Destaque

ELEIÇÕES 2018. Os três nomes do PMDB local para brigar por vaga na AL. Deles, só um é certo na disputa

Magali, a mediadora do debate em que Fantinel (E) é candidato certo, Kaus (em cima) quer e Schirmer (embaixo) ainda não se decidiu

Uma preliminar: não basta querer vaga de candidato a deputado, especialmente nos grandes partidos. E o PMDB, com seus 4.013 filiados (segundo dados atualizados do Tribunal Superior Eleitoral), é dos graúdos em Santa Maria. Outros fatores, o principal deles a sustentação política interna, afora capacidade de financiamento (sim, é de troco que se está falando) do próprio partido ou de algum(ns) abonado(s) e, também, visibilidade pública minima.

Dito isto, a questão do PMDB. O partido, na cidade, simplesmente abriu mão de apresentar nome para concorrer à Câmara dos Deputados. Com o que, militantes e cabos eleitorais e dirigentes se dividem em meia dúzia de forasteiros, especialmente já com mandato (estadual ou federal). Alguns, inclusive, trabalham em tempo integral, devidamente remunerados. Sim, paixão conta pouco nessa decisão.

Mas, e à Assembleia? Aos poucos se consolida uma situação, a ser definida em poucos meses, sob pena de atraso na busca ao voto e inevitável prejuízo político-eleitoral. São três os militantes colocados até aqui. Embora a prudência indica a possibilidade de surgir mais algum, é bastante improvável. Assim, ouvindo fontes do peemedebismo local, foi possível montar a seguinte situação, a ser mediada pela presidente da sigla em Santa Maria, eleita há pouco, Magali Marques da Rocha. São três os nomes disponíveis, um deles considerado absolutamente certo. Já os outros… Bem, confira:

Roberto Fantinel.  Assessor especial do Governador José Ivo Sartori e presidente estadual da Juventude do PMDB, oriundo da Quarta Colônia, mas com grande presença na cidade. Algo que ele faz absoluta questão de dizer, para afastar a ideia de que seria um forasteiro. Formou-se em técnico agrícola (ensino médio) e Ciências Sociais na UFSM, disse a este escriba. Ah, e atuou também na Prefeitura, no primeiro mandato do ex-prefeito Cezar Schirmer. É candidato com largo apoio em Santa Maria, tem expressive apoio interno e capacidade de financiamento do partido, quanto mais não seja porque é o mais forte concorrente da sigla na região.

João Kaus. Há registro de sua vontade de concorrer. Tem motivos para isso. Embora suplente de vereador, o que denotaria falta de votos, são eleições diferentes. Mas, para se viabilizar, o partido terá que apostar nele. Hoje isso parece bastante improvável – há quem diga, sem esconder, que o edil quer mesmo é aproveitar a chance de se cacifar melhor para concorrer de novo à vereança. Bueno, pode ser uma injustiça para com o parlamentar. Mas que o pessoal pensa isso, ah pensa. Se a postulação chegará a bom termo, o futuro dirá. Mas é uma aposta bem difícil, hoje.

Cezar Schirmer. É uma incógnita. Por sua força interna estadual, se quiser ser candidato (a estadual ou federal) será. Há quem diga que pode concorrer a Senador ou a Governador – na improvável desistência de Sartori. O que muitos duvidam é que seja apresentado, se for, como candidato de Santa Maria. Aqui, inclusive, sua influência interna diminuiu, depois que deixou a Prefeitura. Tanto que foi derrotado na disputa interna, em que apostava noutro nome para a presidência, que não Magali Marques da Rocha. Poucos dizem publicamente, mas vários não escondem, em conversas privadas, sua preocupação com o que seria a redução da popularidade de Schirmer. Bueno, taí algo a ser comprovado, ou não, pelas urnas.

Apresentados os nomes, e dificilmente outro será apresentado, a questão, em nível local, será conduzida pela presidente Magali Marques da Rocha. É, com certeza, o principal desafio da nova dirigente da sigla. Aguardemos, para saber como a situação chegará ao desfecho.

OBSERVAÇÃO: a imagem que ilustra essa nota é uma montagem com fotos de Reprodução/Feicebuqui.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

3 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo