POLÍTICA. Eleição vai tirar 40% dos Secretários de Sartori. Um dos santa-marienses vai sair. Já o outro...

POLÍTICA. Eleição vai tirar 40% dos Secretários de Sartori. Um dos santa-marienses vai sair. Já o outro…

POLÍTICA. Eleição vai tirar 40% dos Secretários de Sartori. Um dos santa-marienses vai sair. Já o outro... - correio-do-povo-schirmer-e-fabiano

Schirmer, tido como “plano B” do PMDB, deve seguir no Secretariado. Não é o caso de Fabiano, que sai para concorrer a deputado

A eleição de outubro vai significar sensível mudança (numérica, ao menos) no Secretariado de José Ivo Sartori. Entre os que deixam o governo, para concorrer a deputado, no caso a Estadual, é o santa-mariense do PSB, Fabiano Pereira, de Obras, Saneamento e Habitação.

Tido como o “plano B”, na hipótese de Sartori não concorrer a governador, o titular da pasta de Segurança Pública, Cezar Schirmer, do PMDB, deve permanecer no cargo e, assim, está fora do pleito deste ano. Bem, pelo menos é o que se deprende do material originalmente publicado no Correio do Povo, e que você confere a seguir. A reportagem é assinada por Lucas Riva, da Rádio Guaíba, e imagem é uma montagem sobre fotos de Reprodução. Acompanhe:

Eleição vai tirar dos cargos 40% do secretariado de Sartori

A próxima semana vai confirmar alterações em 40% do primeiro escalão do governo Sartori em função da saída de mais cinco secretários, que vão disputar as eleições em outubro. A maioria dos titulares trabalha com a data-limite estabelecida pela legislação eleitoral – 7 de abril – para sair do cargo. Os deputados estaduais Ernani Polo e Pedro Westphalen, ambos do PP, já deixaram as secretarias de Agricultura e Transportes, respectivamente.

Agora, vão deixar o primeiro escalão Fábio Branco (Casa Civil), Carlos Búrigo (Planejamento, Governança e Gestão), Giovani Feltes (Fazenda), Márcio Biolchi (Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia) e Fabiano Pereira (Obras, Saneamento e Habitação).

Dentre as mudanças, três secretários vão buscar compor a bancada gaúcha na Câmara Federal. Biolchi e Feltes tentarão a reeleição pelo MDB e Pedro Westphalen vai disputar pela primeira vez o cargo. Os demais secretários vão concorrer a deputado estadual.

Além dessas alterações, o secretário da Saúde, João Gabbardo dos Reis, também está prestes a deixar o governo, porém para atuar na iniciativa privada. “Eu já conversei com o governador a respeito deste assunto e ele está avaliando esta questão das mudanças, que devem acontecer até o dia 7, dos secretários que serão candidatos, mas não é o meu caso porque eu não tenho nenhuma pretensão de ser candidato. Eu devo ficar o tempo necessário para que o governador Sartori possa fazer esta transição de forma tranquila”, ressalta.

Das sete trocas, duas já definiram novo titular. Odacir Klein foi nomeado novo comandante da Pasta da Agricultura e Humberto Brandão Canuso, nos Transportes. Já o titular da secretaria de Comunicação, Cleber Benvegnú vai ser confirmado como chefe da Casa Civil.

Atualmente, o Palácio Piratini conta com 17 secretárias e mais três que possuem status, mas não são formalmente – Casa Militar, Gabinete do Governador e Procuradoria-Geral do Estado (PGE).”

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.



2 comentários

  1. O Brando

    Quociente eleitoral do RS para deputado estadual é perto de 110 mil votos. Candidato de um partido médio que não espera fazer pelo menos 30 mil é bom nem se candidatar, vai jogar dinheiro fora. Uns 60 mil para não ter susto. Para garantir a vaga são os 110 mil. Partido pequeno idem. O resto é tentativa de escapar da cláusula de barreira, cotas para mulheres, etc.
    Esta história de Schirmer “plano B” só se ouve falar em Santa Maria, logo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *