Destaque

CAMPANHA. Leite é o que mais recebeu dinheiro do Fundo eleitoral. O que mais gastou, até aqui? Rossetto

Por MAIQUEL ROSAURO (texto e infográfico), da Equipe do Site

Os candidatos a governador do Rio Grande do Sul já arrecadaram R$ 4.874.378,00 para suas campanhas. Com exceção de Paulo Medeiros (PCO), que não registrou nenhum valor de receita ou despesa, todos os outros postulantes ao cargo já estão com suas contas turbinadas por doações do Fundo Eleitoral ou recursos privados.

Eduardo Leite (PSDB), até o momento, lidera as doações do Fundo Eleitoral. O tucano recebeu R$ 1,7 milhão. Deste total, R$ 1,5 milhão é proveniente do PSDB Nacional e outros R$ 210 mil vieram do PTB Nacional, partido de seu vice, Ranolfo Vieira Júnior (PTB). Mateus Bandeira (NOVO) não recebeu recursos nesta modalidade e nem irá ver a cor do dinheiro, já que seu partido é contra o financiamento público de campanha.

Por outro lado, o candidato do NOVO lidera no quesito recursos privados. Até as 19h dessa quinta-feira (6), Bandeira havia captado R$ 381,5 mil. A maior doação veio do seu próprio bolso, num total de R$ 200 mil. Destaque também para a doação de R$ 100 mil do empresário José Salim Mattar Júnior, dono da empresa de aluguel de veículos Localiza.

Até agora, quem mais gastou recursos foi Miguel Rossetto (PT). O petista já usou R$ 846.703,89 em sua campanha. A maior parte do valor, R$ 550 mil, foi utilizado com uma empresa que produz vídeos.

 

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo