LÁ DO FUNDO. A coragem dos políticos, #EleNão e o comércio, PP daqui e decisão de Heinze, tudo adiado

LÁ DO FUNDO. A coragem dos políticos, #EleNão e o comércio, PP daqui e decisão de Heinze, tudo adiado - lá-do-fundo-pozzobom-internet

Uma das últimas postagens de Pozzobom, no sábado. Elogios são a norma, mas também há quem aproveite o meio para outras interações

– O prefeito Jorge Pozzobom não é mais tããão assíduo quanto no início do mandato. Mas, ainda assim, é daqueles politicos que usa muito mais que a média as mensagens diretas ao seu público via Facebook.

– Ele e, diga-se, no caso santa-mariense, os deputados Valdeci Oliveira e Paulo Pimenta – este ultimo um destaque nacional entre os politicos que mais interagem pelas redes sociais.

– Vai daí que esse trio, e outros em escala menor, ao mesmo tempo em que ganha visibilidade entre os seus, colecionam elogios como regra, também têm um punhado de dissabores que, convenhamos, seres “normais” não suportariam.

– Segundo as organizadoras, são cerca de 9 mil adesões já confirmadas, de mulheres santa-marienses ao grupo “Mulheres Unidas contra o Bolsonaro”.

LÁ DO FUNDO. A coragem dos políticos, #EleNão e o comércio, PP daqui e decisão de Heinze, tudo adiado - lá-do-fundo-elenão– E já está circulando uma “Carta Aberta aos Empresários e Lojistas (de todos os portes) em Santa Maria e Região”. É assinado pelo grupo “Mulheres Unidas SM/RS #elenão (ao lado).

– Em síntese, e quem quiser saber exatamente basta clicar AQUI e ler a carta, na íntegra, a ideia dessas mulheres é boicotar as empresas “cujos dirigentes apoiem a candidature supracitada (de Bolsonaro)”.

– Esse tipo de movimento é muito comum em outros países, especialmente nos Estados Unidos. Funciona? Se houver unidade, sim. Mas será o caso, aqui? E os empresários, vão prestar atenção?

– Grupo criado pelo santa-mariense Mauro Bakof, vice-presidente licenciado do PP, capitaliza politicamente a responsabilidade pela decisão de Luiz Carlos Heinze, candidato ao Senado.

– Relembrando, o deputado, que é Bolsonaro desde sempre, não se conformou com a mudança de planos do partido, sob a liderança da senadora Ana Amélia Lemos – que se tornou vice do tucano Geraldo Alckmin e forçou aliança regional com o PSDB, rifando a candidature Heinze ao Piratini.

– O movimento todo, que levou ao cisma do PP, com o anúncio de Heinze, começou em Santa Maria, afiançou a este escriba o pepista Bakof.

– E ele disse, reproduzindo mensagem postada no Grupo de Whatsapp, que “temos que ter muito orgulho de termos tomado a frente. De termos desafiado a Ana Amélia”. E por aí foi.

– E falou mais Mauro Bakoff, o mais bolsonarista dos pepistas santa-marienses, na conversa com este escriba. Reproduzo: “Nosso novo grupo não aceita mais reboque. Não temos medo de perder. Preferimos perder com convicção do que ganhar sem posição”. Bueno, convicção não falta, cá entre nós.

– Pra fechar: a menos que algo extraordinário ocorra (o que não parece estar no horizonte), forrobodó no Legislativo Municipal somente depois de 7 de outubro.

– Mas é melhor não jogar todas as fichas nisso. Afinal, o que não falta, por lá (e alhures) é capacidade de criar problemas politicos. Até mesmo onde isso pareceria impossível.



4 comentários

  1. Neila Bianchin

    Força pessoal. Eu não gostaria de ver minha terra e terra da minha família, apoiando esse coiso horroroso. #eleNunca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *