CÂMARA. Subcomissão de ética que investiga a vereadora Luci Duartes iniciará oitivas na sexta (19)

CÂMARA. Subcomissão de ética que investiga a vereadora Luci Duartes iniciará oitivas na sexta (19)

CÂMARA. Subcomissão de ética que investiga a vereadora Luci Duartes iniciará oitivas na sexta (19) - Subcomissão-Especial-Tia-da-Moto-Large

No dia 24 de outubro, subcomissão ouvirá a vereadora Luci Duartes e o denunciante, Alain Maciel. Foto Maiquel Rosauro

Por Maiquel Rosauro

A subcomissão de ética e decoro parlamentar que investiga a vereadora Luci Duartes – Tia da Moto (PDT), por uma suposta improbidade administrativa, definiu os passos da apuração. As primeiras oitivas serão realizadas na sexta-feira (19) e no dia 24 de outubro.

Segundo denúncia feita pelo autônomo Alain Maciel, em diversos momentos do ano passado, Luci bateu ponto na Prefeitura e, ao mesmo tempo, desempenhou atividades no Parlamento, o que caracterizaria um caso de improbidade administrativa. A assessoria jurídica da parlamentar, no entanto, afasta tal acusação.

O vereador Manoel Badke – Maneco (DEM), que será o relator do parecer da subcomissão, informa que todas as oitivas serão públicas e poderão ser acompanhadas tanto pela imprensa quanto pelos advogados das partes envolvidas.

“Quem tem que dar essa resposta (sobre estar em dois lugares ao mesmo tempo) é a chefe imediata da vereadora na Prefeitura (no caso, a secretária Lúcia Madruga). Eu chamarei para prestar depoimento o procurador da UFSM, uma vez que, em 2002, questionaram o fato de eu ser vereador e professor com dedicação exclusiva. Contudo, o servidor de um órgão público não precisa se desvincular de suas funções para exercer a vereança desde que haja compatibilidade”, explica Maneco.

Na sexta, às 8h30min, serão ouvidos profissionais que atuam nas áreas da Procuradoria da Prefeitura e Secretaria Municipal de Educação. Os convites aos depoentes serão enviados na segunda-feira (15). Já no dia 24, uma quarta-feira, Maciel e Luci prestarão depoimento.

Também formam a subcomissão os vereadores, João Kaus (MDB) e Valdir Oliveira (PT), que será o revisor do relatório. Juliano Soares – Juba (PSDB), ouvidor da Constituição de Comissão e Justiça (CCJ), acompanha os trabalhos.

A acusação e a defesa
Com base na Lei de Acesso a Informação, o site teve acesso tanto à acusação contra a vereadora quanto a defesa da parlamentar.

Para conferir a denúncia contra a vereadora, clique AQUI. Para ler a defesa de Luci, clique AQUI.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *