Eleições 2018Política

CONJUNTURA. Orlando Fonseca, declaração de um candidato e a necessidade de garantir a Democracia

“…Nosso modelo não é perfeito, mas tem dado mostras de que é seguro. Sou favorável ao voto obrigatório, até que, pelo menos, 70% da população não seja analfabeta funcional (aqueles que aprenderam a ler, mas não o fazem, e têm dificuldade interpretar o que leem; hoje, no Brasil, quase 50% da população vive nestas condições).

A democracia é imperfeita porque conduzida por humanos. Em sociedade, o contrário disso é a barbárie, em que cada um decide o que quer, e vence o que tem mais força; é império da violência, porque inexiste o diálogo. Não chegamos até aqui, em nossa história, para que o país volte às trevas da ignorância, da lei do mais forte e do salve-se quem puder…”

CLIQUE AQUI para ler a íntegra da crônica “Respeito às urnas”, de Orlando Fonseca. Orlando é professor titular da UFSM – aposentado, Doutor em Teoria da Literatura, PUC-RS, e Mestre em Literatura Brasileira, UFSM. Exerceu os cargos de Secretário de Cultura na Prefeitura de Santa Maria e de Pró-Reitor de Graduação da UFSM. Escritor, tem vários livros publicados, foi cronista dos Jornais A Razão e Diário de Santa Maria. Tem vários prêmios literários, destaque para o Prêmio Adolfo Aizen, da União Brasileira de Escritores, pela novela Da noite para o dia, WS Editor; também finalista no Prêmio Açorianos, da Prefeitura de Porto Alegre, pelo mesmo livro, em 2002.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

2 Comentários

  1. Faltou um exemplo. Muitos meliantes por aí, assaltantes de carro forte, gerentes do tráfico, são o que é costumeiramente definido como analfabeto funcional. No entanto desempenham suas funções e sobrevivem (até certo ponto) num ambiente darwiniano. Logo não lhes falta inteligência.

  2. Segundo colocado no pleito presidencial de 2014 (para não ficar confuso). Se fosse uma redação já não tirava 10.
    Impeachment pune infração político-administrativa, não existe crime mesmo. Qualquer dúvida é só perguntar a alguém da área jurídica.
    Dilma, a humilde e capaz, está concorrendo devido a patranha engendrada por Renan Calheiros e o ‘cumpanheiro’ Lewandowski.
    Inteligência é necessária, mas nem sempre disponível.
    Inteligência não tem muito a ver com analfabetismo funcional. Dificuldade cognitiva é diferente de ignorância. Para uns diplomas não resolvem.
    Falatório do candidato? Falar até papagaio fala. Zé Dirceu fala que é questão de tempo tomar o poder no Brasil, mas isto não escandaliza alguns.
    Problema da democracia é o mesmo em todo lugar. Não entrega, não melhora a situação material. População está cansada de pagar a conta de idéias bonitas que não funcionam. Não adianta ficar prometendo para daqui 30 anos. Pior é que a democracia no Brasil é completamente disfuncional. Mas é outra história.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo