LUNETA ELETRÔNICA. Uruguai, Argentina, São Gabriel, safra do arroz e enchentes na Fronteira Oeste

LUNETA ELETRÔNICA. Uruguai, Argentina, São Gabriel, safra do arroz e enchentes na Fronteira Oeste

LUNETA ELETRÔNICA. Uruguai, Argentina, São Gabriel, safra do arroz e enchentes na Fronteira Oeste - Enchentes-RS

Estado deverá colher área muito inferior a um milhão de hectares no arroz. Foto Federarroz / Divulgação

Por Maiquel Rosauro

* Os ruralistas do Uruguai estão em ‘pé de guerra’ com o governo de Tabaré Vázquez. A grande mobilização que ocorreu há um ano, no município Durazno, irá se repetir em 23 de janeiro.

* Redução de impostos e tarifas menores de combustível e energia elétrica são as principais reivindicações dos produtores rurais.

* Do lado de cá da fronteira, a Associação e Sindicato Rural de Bagé foi a primeira entidade brasileira a apoiar o protesto. Em publicação no Facebook, na noite dessa terça-feira (15), ficou explícito o viés político contra o governo de esquerda de Vázquez.

* Em terras tupiniquins, nesta quarta (16), dois presidentes de direita irão realizar seu primeiro encontro.

* Ao meio-dia, no Palácio do Itamaraty, Jair Bolsonaro (PSL) irá receber o presidente da Argentina, Mauricio Macri. Na pauta estão as negociações bilaterais relacionadas ao combate ao crime organizado e corrupção; energia nuclear; e medidas de flexibilização do Mercosul.

* O deputado federal e senador eleito, Luis Carlos Heinze (PP), irá participar do encontro.

* “Entre os assuntos que vou abordar com os dois presidentes está a construção das três pontes que vão ligar o Brasil (Rio Grande do Sul) à Argentina nos municípios de Itaqui, Porto Mauá e Porto Xavier e a construção das barragens de Garabi e Panambi. O fortalecimento do bloco como um grande produtor e exportador de alimentos, também será abordado”, antecipa Heinze.

* As enchentes dos últimos dias que atingiram lavouras da Metade Sul do Rio Grande do Sul, especialmente na Fronteira Oeste e Região da Campanha, devem trazer perdas significativas para a cultura do arroz no Estado.

* Levantamento da Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz), indica que a previsão de área colhida deverá ser abaixo de 990 mil hectares do grão.

* Com uma produtividade projetada após o incidente climático para 7,4 mil quilos por hectare, abaixo da média de 7,93 mil quilos por hectare da safra passada, a produção gaúcha do cereal, que é responsável por 70% do que é colhido no país, deve baixar de 8,2 milhões de toneladas, produção de 2018, para 7,3 milhões de toneladas.

* Em São Gabriel, o Sindicato Rural do município projeta que os prejuízos da enchente no campo ultrapassem os R$ 185 milhões.

* Em razão dos estragos causados pelas fortes chuvas que atingiram a Fronteira Oeste nos últimos dias, o governador Eduardo Leite (PDT) assinou, na tarde dessa terça, os decretos de situação de emergência de três municípios: Alegrete, São Gabriel e Uruguaiana.

* Segundo os dados do último boletim da Defesa Civil, o Estado tem cerca de 5.700 pessoas atingidas pela enxurrada, sendo ao menos 1.400 desabrigados. Também foram registrados dois óbitos em decorrência de danos provocados pela chuva. Ao todo, pelo menos 17 municípios foram atingidos.

* De acordo com o chefe da Casa Militar e coordenador estadual de Defesa Civil, tenente-coronel Julio Cesar Rocha Lopes, o decreto é válido por seis meses e os municípios têm prazo de 10 dias para apresentar relatórios de danos, que devem atingir os índices previstos pela Legislação Federal.

* “Depois dessa etapa, o governo Federal poderá homologar os decretos para que os municípios tenham acesso a recursos. Além disso, as pessoas afetadas também podem contar com auxílio, como o saque do FGTS, por exemplo”, explica Lopes.



2 comentários

  1. O Brando

    Diversos aspectos. Primeiro que influência política dos dois lados sempre houve. Mujica vive metendo o bedelho do lado de cá da fronteira. Alás, as única qualidades do sujeito são a honestidade e a coerência com a própria ideologia.
    Notícias do Uruguai chegam aqui filtradas pela imprensa ‘cumpanheira’, como o governo é uma coalizão de esquerda o país só pode ser o paraíso na Terra, nada de errado acontece por lá.
    Uruguai é um paraíso fiscal. Uma sociedade anônima de investimento financeiro só paga um único tributo anualmente, algo como 0,3% do valor da empresa. Ou seja, vermelhinhos também são adeptos da hipocrisia (faz parte da ‘condição humana’). E, dizem as boas e más línguas, existem pessoas de cidades de porte médio do RS que de vez em quando se bandeiam não só para jogar, comprar vinhos, bebidas e maquiagem.

  2. Garibaldi

    A fixação desse Obrando com os “vermelhinhos” só pode se originar de algo que botaram na cabeça dele…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *