TRABALHO. Estado paga servidores das Fundações. Sem sinal de troco para quem ganha mais de R$ 3 mil

TRABALHO. Estado paga servidores das Fundações. Sem sinal de troco para quem ganha mais de R$ 3 mil

TRABALHO. Estado paga servidores das Fundações. Sem sinal de troco para quem ganha mais de R$ 3 mil - piratini-salários

Do Palácio Piratini não saiu qualquer sinal, ainda, acerca do pagamento de servidores do Executivo que recebem mais de R$ 3 mil mensais

Por PEPO KERSCHNER, da Assessoria de Imprensa da Secretaria da Fazenda, com foto de Reprodução

Os servidores vinculados às fundações tiveram seus salários do mês de dezembro quitados nesta quinta-feira (3). São cerca de 5.200 contratos regidos pela CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) e que sempre recebem seus vencimentos integrais no segundo dia útil de cada mês. A Secretaria da Fazenda precisou de R$ 25 milhões para atender este contingente.

O pagamento da folha aos demais servidores do Poder Executivo começou na última sexta-feira (28), quando houve o depósito para quem recebe líquido até R$ 2.000, valor que contemplou 153 mil matrículas. Nessa quarta-feira (2), houve a quitação para quem ganha entre R$ 2.000 e R$ 3.000 líquidos. No acumulado, são mais de 207 mil matrículas com a folha do mês passado integralizada, o que corresponde a 60% do funcionalismo.

Para atender aos servidores que se encontram nesta faixa salarial, a Fazenda dispôs de um total de R$ 357,7 milhões em caixa. A parte líquida da folha de dezembro fechou em R$ 1,258 bilhão, sem considerar os valores das consignações. Ao todo, o Executivo contempla neste mês mais de 344 mil vínculos entre ativos, inativos e pensionistas.

FOLHA SALARIAL DE DEZEMBRO – SERVIDORES DO PODER EXECUTIVO

  • Dia 28/12 – 12ª parcela do 13º salário de 2017 – R$ 110 milhões
  • Dia 28/12 – Até R$ 2.000 líquidos (153.058 matrículas) – R$ 216,7 milhões
  • Dia 2/01 – Até 3.000 líquidos (207.485 matrículas no acumulado) – R$ 140,9 milhões
  • Dia 3/01 – Quitação dos salários das fundações – R$ 25 milhões.

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *