CAMPO. Prefeito conhece ideia de parque tecnológico do agronegócio mostrado por Burmann em São Paulo

CAMPO. Prefeito conhece ideia de parque tecnológico do agronegócio mostrado por Burmann em São Paulo

CAMPO. Prefeito conhece ideia de parque tecnológico do agronegócio mostrado por Burmann em São Paulo - prefeitura-pozzobom-em-sp

Prefeito Jorge Pozzobom conhece projeto de parque tecnológico do agronegócio de Santa Maria, apresentado pelo reitor da UFSM

Por MAURÍCIO ARAUJO (com foto de Divulgação), da Assessoria de Imprensa da Prefeitura

O prefeito de Santa Maria, Jorge Pozzobom, esteve, nesta quinta-feira (21), em São Paulo, onde participou de uma reunião no Inovabra, que é um espaço de tecnologia da Fundação Bradesco. Junto a uma comitiva de autoridades e empresários santa-marienses, o chefe do Executivo participou do encontro que teve por objetivo apresentar um projeto da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) de criar um parque tecnológico do agronegócio na cidade.

Na ocasião, o reitor da instituição, Paulo Burmann, apresentou a proposta, ressaltando a importância de viabilizar o parque tecnológico voltado ao agronegócio. O prefeito salientou a importância do projeto e de como ele pode ajudar no pleno crescimento da cidade.

“É importante salientar que a união do Poder Público, do setor privado e das universidades traz propostas e resultados de extrema relevância para a cidade, como um polo de inovação no agronegócio. Esse projeto é extremamente importante para o desenvolvimento de Santa Maria”, disse o chefe do Executivo.

Quem idealizou o encontro – ocorrido para reunir santa-marienses que vivem em outros estados – foi o empresário Carlos Costabeber. Também estiveram no encontro os santa-marienses Carlos Munhoz, do Bradesco; o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Nelson Jobim; Milton Seligman, da Ambev; Carlos Alberto Cidade, da Avibras; Rodrigo Décimo, presidente da Cacism; e demais autoridades e líderes da Farsul.

PARA LER NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.



1 comentário

  1. O Brando

    Idéia não é ruim. Porém está atrasada. Já existem diversos polos tecnológicos de agronegócio por aí. Com todas as palavras bonitas: ‘biotecnologia’, ‘sustentabilidade’, etc.
    Seligman pelo que consta já saiu da Ambev há algum tempo, andava no Insper. Jobim andava no banco BTG Pactual.
    Resumo da ópera é que o costume é seguir tendências, pedem ajuda para algo que deveriam ter feito 20 anos atrás.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *