EstadoPolítica

POLÍTICA. Partidos aliados pressionam por CCs no governo gaúcho. Enrosco para Eduardo Leite resolver

Eduardo Leite está sendo pressionado por conta de nomeações. E o ameaçam com dificuldades para aprovar projetos na Assembleia

Do portal do Correio do Povo, com texto de TALINE OPPITZ e foto de Reprodução

O governador Eduardo Leite tem um imbróglio e tanto para resolver depois do feriado de Carnaval: a composição de cargos de chefia de vinculadas e da administração indireta. Alguns, estratégicos, outros nem tanto. O fato é que a demora nas definições e substituições está deixando parlamentares e lideranças de partidos aliados consideravelmente aborrecidos.

A insatisfação já está tendo reflexos preocupantes para o Executivo. Entre eles, a redução na disposição de apoiar temas polêmicos, como a proposta de emenda à Constituição (PEC) que acaba com a obrigatoriedade de realização de plebiscito para a venda da Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE), Companhia Riograndense de Mineração (CRM) e Sulgás.

O texto deve ir ao plenário a partir da segunda quinzena de abril. Nos bastidores da Assembleia, no entanto, há convicção de que se o episódio das nomeações não for definido em breve, será cada vez mais difícil reverter o quadro desfavorável. São cerca de 40 cargos da administração indireta em questão. Destes, apenas 12 estão sob o comando de nomeados na gestão tucana.

Entre os demais cargos, 26 continuam com os mesmos administradores do governo do antecessor José Ivo Sartori (MDB). Um foi mantido: o comandante-geral da Brigada Militar, coronel Mário Ikeda. Entre os novos, nomeados agora, há dissidentes de partidos que não integram a base. Na presidência da Fundação de Articulação e Desenvolvimento de Políticas Públicas para Pessoas com Deficiência e com Altas Habilidades no Rio Grande do Sul (Faders), o escolhido foi Nereu D’ávila. Ex-presidente do PDT de Porto Alegre, Nereu deixou o partido em 2017.

PARA LER NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo