SAÚDE. São necessários R$ 8 milhões mensais para manter Hospital Regional. Ah, e investir R$ 72 milhões

SAÚDE. São necessários R$ 8 milhões mensais para manter Hospital Regional. Ah, e investir R$ 72 milhões

SAÚDE. São necessários R$ 8 milhões mensais para manter Hospital Regional. Ah, e investir R$ 72 milhões - prefeitura-regional

Prefeito participa de reunião que apresenta estimativas. A previsão é para 130 leitos. Na próxima semana, Pozzobom vai a Brasília

Por MANUELA VASCONCELLOS (com foto de Divulgação/SES), da Assessoria de Imprensa da Prefeitura

Em um conjunto de esforços para alcançar o pleno funcionamento do Hospital Regional de Santa Maria, o prefeito Jorge Pozzobom esteve na Capital gaúcha na tarde desta quarta-feira (20). Na reunião, comandada pela secretária estadual da Saúde, Arita Bergmann, e pelo superintendente-geral da Fundação Universitária de Cardiologia (FUC) – instituição que administra o Regional -, Rogério Pires, foram apresentados os valores para a manutenção do Hospital e compra de equipamentos.

“O pleno funcionamento do Hospital Regional de Santa Maria é um compromisso de todos nós. Estamos todos empenhados para que isso se concretize, pois já se torna desnecessário falar da importância desse empreendimento para o nosso Município e para a região”, declara o prefeito.

Conforme o Estado, a estimativa de custeio é de R$ 8 milhões mensais usados para pagamento de salários, compra de materiais e medicamentos de rotina, entre outros. Já de investimento para a compra de equipamentos e mobiliários, a estimativa é de R$ 72 milhões. Esse valor é para custear o funcionamento de 130 leitos das prioridades de especialidades, sendo cardiologia, neurologia e traumatologia.

“A união dos municípios é importante porque, assim, conseguimos trabalhar em cima das necessidades de cada um, verificando quais especialidades têm maior demanda e, assim, poder estabelecer metas mais concretas”, explica o secretário da Saúde, Francisco Harrisson, que também integrou a reunião em Porto Alegre.

No próximo dia 26, o prefeito Jorge Pozzobom e o presidente da AMCentro, Paulo Salermo, prefeito de Restinga Seca, irão para Brasília tratar da captação de recursos. No dia seguinte, a previsão é que a secretária Arita Bergmann também vá para a Capital Federal. A ideia é que sejam recebidos pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, pelo secretário-executivo do ministério, João Gabbardo dos Reis, e pelo ministro da Cidadania, Osmar Terra.

Representantes de municípios da região e de instituições também estiveram presentes na reunião. São eles: prefeito de São João do Polêsine, Matione Sonego, vice-prefeita de Itaara, Marta Regina Marques Copetti, e secretária da Saúde de Itaara, Dilce Rejane Peres do Carmo, secretário da Saúde de Cacequi, Leomar Maurer, secretário da Saúde de São Sepé, Marcelo Ellwanger, representantes da 4ª Coordenadoria Regional de Saúde, Marilisa Vilagrand da Rosa e Marcia Arenhart, e diretor executivo do Hospital Regional, Elvis Prestes.

PARA LER NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.



1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *