AssembleiaEstradasRegião

ESTRADAS. Inclusão da Faixa Nova para Camobi na Duplicação da RSC 287 é unanimidade em audiência

Lideranças políticas e empresariais da cidade e da região estiveram na audiência pública ocorrida nesta segunda, na Câmara de Vereadores

Por TIAGO MACHADO (texto) e CHRISTIANO ERCOLANI (foto), da Assessoria do Parlamentar

Na primeira das duas audiências públicas que vão debater, em Santa Maria, a duplicação da RSC-287 ficou claro que a inclusão da Faixa Nova de Camobi no projeto conta com o amplo apoio das lideranças da Região Central do Estado. Proposto pelo deputado estadual Valdeci Oliveira, o debate ocorreu nesta segunda-feira (29), na Câmara de Vereadores de Santa Maria, e reuniu prefeitos, vice-prefeitos, secretários municipais, vereadores, representantes de diversas entidades e usuários da rodovia de Santa Maria e dos municípios vizinhos, principalmente da Quarta Colônia.

Logo na abertura do evento, o deputado Valdeci salientou que a audiência da Assembleia Legislativa seria preparatória e mobilizadora para a audiência do governo do Estado, que ocorrerá na próxima terça-feira (6), em Santa Maria. Entre as diversas manifestações realizadas, o tema da segurança foi bastante mencionado, já que o número de acidentes registrado na 287 é alto e, poucas horas antes das discussões começarem na Câmara de Santa Maria, a rodovia registrou mais uma morte após uma colisão envolvendo três veículos ocorrer em Restinga Seca. “A 287 é uma rodovia insegura, altamente movimentada e que corta diversos municípios. Um das principais razões para se fazer a duplicação é a proteção da vida”, salientou Valdeci.

Além dos deputados estaduais Valdeci Oliveira (PT) e Giuseppe Riesgo (NOVO), também se manifestaram, entre outros, o vice-prefeito de Santa Maria, Sérgio Cechin; o reitor da Universidade Federal de Santa Maria, Paulo Burmann; o presidente da AM-Centro e prefeito de Restinga Seca, Paulo Salerno; o presidente da Associação Brasileira de Usuários de Rodovias (ABUR), Gerri Machado; os vereadores santa-marienses Admar Pozzobom (PSDB), Daniel Diniz (PT) e Luciano Guerra (PT); o vereador de Paraíso do Sul Breno Oliveira (PP), o vereador de Faxinal do Soturno Ubirajá Falcão (PT),  além de representantes da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR), do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (DAER) e da Polícia Rodoviária Estadual. Em quase todas as falas, a defesa da inclusão da Faixa Nova de Camobi na duplicação esteve presente.

No final da audiência, os deputados Valdeci (PT) e Giuseppe Riesgo (NOVO), que integram a Frente Parlamentar em Defesa da Duplicação da 287, leram os encaminhamentos definidos . Entre as principais reivindicações definidas, estão: inclusão dos nove quilômetros da Faixa Nova de Camobi no projeto de duplicação, a ampliação dos debates públicos promovidos pelo Estado sobre a duplicação, a definição de uma política de isenção de cobranças de pedágios para comunidades que sediarem praças de pedágio e a ampliação da discussão sobre o número de praças de pedágio a serem implantadas no trecho Santa Maria – Tabaí. “Foi uma audiência bastante representativa e qualificada. Certamente, chegaremos a audiência do governo do Estado organizados, unificados e com nossas reivindicações bastante definidas.  O que foi levantado aqui hoje e os documentos que foram apresentados serão entregues ao Executivo, na audiência da dia 6 de maio, aqui em Santa Maria”, disse Valdeci.

Outras demandas apresentadas na audiência, foram a destinação de parte dos recursos arrecadados no pedágio para a criação de um Fundo de Educação para o Trânsito e para a manutenção das rodovias ERS-509, em Santa Maria, e ERS-348 e ERS-149, na Quarta Colônia. Também foi defendida a criação de conselhos locais de fiscalização dos contratos que envolverem a concessão e a duplicação da estrada.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

  1. Dando risada. Querem aumentar a obra em 9 quilômetros. Começaram com as primeiras isenções de pedágio (a citada é justa, resta saber como será o controle com a nova placa). Querem diminuir o número de praças de pedágio entre SM e Tabaí. Tudo com base na ‘vontade política’.
    Em tempo, pelas práticas o partido de Riesgo de Novo não tem nada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo