Destaque

POLÍTICA. O que os artigos de Riesgo, Pozzobom, Pimenta e Valdeci apontam sobre os seus mandatos

Por MAIQUEL ROSAURO (texto e artes), da Equipe do Site

No dia 26 de fevereiro, o site estreou uma nova seção com artigos semanais do prefeito Jorge Pozzobom (PSDB), do deputado federal Paulo Pimenta (PT) e dos deputados estaduais Giuseppe Riesgo (NOVO) e Valdeci Oliveira (PT). Até sexta-feira (22), cada um já havia publicado cinco textos sobre diferentes temas.

O site analisou os 20 artigos e buscou as palavras que mais se repetem em cada publicação. Na pesquisa foram excluídas preposições, conjunções e artigos utilizados habitualmente na Língua Portuguesa. A busca concentrou-se, sobretudo, em substantivos, verbos e advérbios. O resultado mostra os temas que cada mandatário vem elencando como prioridade.

Jorge Pozzobom

As palavras que o prefeito mais usou em seus textos foram ‘Santa Maria’, que aparece 17 vezes, e ‘educação’, com dez aparições. Educação é uma área considerada prioritária pelo tucano, visto as centenas de professores contratados na atual gestão.

Os elementos de coesão sequencial que mais se repetem são ‘apenas’, que transmite um sentido de condição; e ‘depois’ e ‘quando’, ambos articuladores de temporalidade. Ou seja, não é uma coincidência que o atual lema da gestão seja ‘primeiro a gente faz, depois a gente mostra’, o tempo é um condicionante para o prefeito mostrar o resultado de sua gestão.

Na nuvem abaixo, confira as 20 palavras que mais se repetem nos textos de Pozzobom.

Santa Maria, educação, federal, governo, prefeitura e municipal são algumas das palavras mais usadas nos artigos de Jorge Pozzobom

Paulo Pimenta

O líder da bancada do PT na Câmara dos Deputados tem um alvo em mente: ‘Bolsonaro’. Entre todos os textos atualizado o sobrenome do presidente da República foi a palavra que mais se repetiu: 30 vezes.

Na sequência, nos textos de Pimenta estão ‘governo’ e ‘previdência’, ambos com 14 aparições; ‘Lava Jato’, 13; e ‘povo, ’12’.

Embora o site tenha excluído da análise boa parte das preposições mais comuns, chamou atenção no texto de Pimenta a utilização constante da palavra ‘contra’, que remete a uma adversidade. Vale lembrar que o petista é oposição ao governo Bolsonaro.

Bolsonaro é a palavra mais repetida pelo deputado federal Paulo Pimenta, seguida de governo, previdência, Lava Jato e povo

Giuseppe Riesgo

Temas econômicos e com alcance estadual são o foco dos textos do deputado. As palavras mais utilizadas são ‘Estado’, 15 vezes; ‘apenas’, 14; ‘governo’, 13; ‘estádios’, 12; e ‘Rio Grande do Sul’, ‘leitor’ e ‘todos’, com 11 cada uma.

Enquanto Pozzobom busca mostrar resultados de sua gestão e Pimenta criticar o governo Federal, percebe-se que Riesgo busca trabalhar com temas ligados a uma agenda política-econômica relacionadas a ‘privilégios’, ‘proibição’, ‘dinheiro’ e ‘impostos’.

Mais uma vez o advérbio ‘apenas’ ganha destaque, indicando que suas ações como parlamentar estão condicionadas as articulações na Assembleia.

Estado, apenas, governo, estádios, Rio Grande do Sul, leitor e todos são as palavras mais utilizadas pelo deputado Giuseppe Riesgo

Valdeci Oliveira

‘País’, com 18 aparições; ‘Educação’, 12; ‘Santa Maria’, 10; e ‘violência’ e ‘mulheres’, ambas com 11, são os termos que mais se repetem no texto de Valdeci.

Mais uma vez o ‘contra’ se sobressai, indicando a condição de oposição do petista.

A nuvem com as 20 palavras mais utilizadas pelo petista também indica como prioridades temas como ‘professores’, ‘287’ (duplicação da rodovia), ‘saúde’ e trabalho’. Embora também seja deputado estadual, como Riesgo, nota-se que Valdeci dirige-se seus textos para a realidade da região, enquanto o parlamentar do Novo concentra-se em temas de alcance além fronteiras da Região Central.

As palavras que o deputado Valdeci Oliveira mais repetiu em seus textos são país, educação, Santa Maria, violência e mulheres

Artigos relacionados

ATENÇÃO


1) Tua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo