DE BRASÍLIA. Romário esnoba vereadores locais. O Senador carioca é “um imbecil”, retruca o edil Admar

DE BRASÍLIA. Romário esnoba vereadores locais. O Senador carioca é “um imbecil”, retruca o edil Admar

DE BRASÍLIA. Romário esnoba vereadores locais. O Senador carioca é “um imbecil”, retruca o edil Admar - admar-e-romário

“Senador Romário é um imbecil, um imbecil”, disse Admar Pozzobom, na tribuna da Câmara. Quarteto de vereadores daqui foi barrado no gabinete do senador Romário Faria (no destaque), na semana passada. (Fotos Allysson Marafiga/AICV e Geraldo Magela/Agência Senado)

Por MAIQUEL ROSAURO, da Equipe do Site

A viagem realizada a Brasília, na semana passada, por quatro vereadores de Santa Maria não saiu bem conforme o esperado. Admar Pozzobom (PSDB) relatou que os parlamentares foram barrados no gabinete do senador Romário Faria (Podemos), considerado um imbecil pelo tucano.

Além de Admar, também estiveram no Congresso Federal os vereadores Leopoldo Ochulaki – Alemão do Gás (PSB), Manoel Badke – Maneco (DEM) e Vanderlei Araujo (PP).

O quarteto saiu de Santa Maria na segunda-feira (6) e iniciou o retorno na sexta (10). A viagem custou R$ 19.775,20 aos cofres públicos, sendo R$ 8.901,20 em diárias e R$ 10.874 com passagens aéreas.

Na sessão dessa terça, na Câmara de Vereadores, apenas o tucano e democrata prestaram contas da viagem na tribuna.

O primeiro a falar foi Maneco, que durante cinco minutos fez um apanhado da agenda do quarteto e também falou sobre as demandas entregues aos congressistas.

O democrata relatou, por exemplo, que levou ao conhecimento do deputado federal Pedro Westphalen (PP) e do ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM), a possibilidade de Santa Maria perder a superintendência regional do INSS.

Maneco comenta que agradeceu ao ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, os R$ 50 milhões que serão remetidos a compra de equipamentos do Hospital Regional. Disse ainda que mudou seu entendimento em relação à captação de recursos.

“Nós conseguimos entender que em Brasília tem recursos financeiros, faltam projetos de fundamento”, argumentou o vereador.

Na sequência, Admar usou a tribuna para destacar que a viagem teve fatos positivos e um negativo.

Como positivo, destacou o projeto sugestão que ele enviou para a Câmara dos Deputados que cria a Carteira de Identificação da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista. A proposta foi acatada pela deputada federal Rejane Dias (PT), do Piauí, e aprovado na Câmara. Hoje, a matéria tramita no Senado.

O tucano também ressaltou que o gabinete do deputado federal Jerônimo Goergen (PP) serviu de Q.G. para o quarteto, que tratou diversas demandas no local. Embora o município tenha como representante o deputado federal Paulo Pimenta (PT), Admar e Maneco não citaram o nome do santa-mariense na prestação de contas.

Como ponto negativo da viagem, Admar comentou o fato de os quatro vereadores terem sido barrados na porta de entrada do gabinete de Romário, uma vez que a assessoria do baixinho não agendou a reunião solicitada via e-mail e telefone.

“Assessoria não nos recebeu, o senador não nos recebeu. Isso é uma vergonha porque o Romário muitas vezes foi aplaudido por nós por causa do esporte… Senador Romário é um imbecil, um imbecil. Fui lá, mesmo ele não sendo senador do Rio Grande do Sul, porque queremos fazer um jogo de futebol, aqui em Santa Maria, para beneficiar a Associação dos Autistas e a Associação de Down”, relatou Admar.

O vereador disse ainda que Romário e sua assessoria mancham o nome da política brasileira e que, após passar pelo constrangimento de ter sido barrado, torce para que o senador não seja conduzido à reeleição.



7 comentários

  1. ANDERSON MONTEIRO DA ROCHA

    Da-lhe diárias.
    Tem vereador que usa mais as diárias do que faz discurso na tribuna da Câmara.
    E é uma lástima que ainda não tenha Internet na Câmara Municipal de Vereadores de Santa Maria, assim os edis poderiam utilizar das ferramentas tecnológicas de comunicação em vez de viajar.
    Putzzz, vídeo conferência, Whatsapp, Facebook e e-mail não paga diária.

  2. Aderbal Fróes

    A mágoa e o rancor explicitado na declaração do ilustre Vereador Admar Pozzobom expressa o seu despreparo e a falta de ” jogo de cintura ” na rotina política. Deve estar acostumado com quebra de protocolo ou o “jeitinho brasileiro” para entrar sem ser convidado ou sem prévio agendamento. A causa até pode ser nobre, mas os fins não justificam os meios. Ser “barrado” de entrar porta adentro do gabinete de Romário, não foi tão constrangedor quanto a sua infeliz e apelativa declaração em que usa a palavra “imbecil”. Péssima e vergonhosa maneira de representar seus eleitores numa demanda tão importante. Sentar no meio fio e reclamar da vida ou daqueles que não compactuam com nossas ideias, não resolve os problemas. É sinal de imaturidade ou ego frágil.

  3. Paulo Wietan

    O vereador alemão do gás o que promete e até agora não fez, falo sobre a redução do salários doa vereadores, ainda pede diária para ir a capital. Continuemos assim…

  4. Paulo Antonio dos Santos Tavares

    Lá em Brasília não se pode furar a fila, com e de praxe por aqui!!!!! 🤣🤣🤣🤣🤣

  5. Lúcio Ramos

    a possibilidade de Santa Maria perder a superintendência regional do INSS……

    Gente…viajar a Brasília para tratar disso…por favor….Vamos ver o retorno….tah louco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *