EDUCAÇÃO. Deputado cobra “seriedade do governo” quanto à UFSM e universidades. E confirma audiência

EDUCAÇÃO. Deputado cobra “seriedade do governo” quanto à UFSM e universidades. E confirma audiência

EDUCAÇÃO. Deputado cobra “seriedade do governo” quanto à UFSM e universidades. E confirma audiência - valdeci-segurança

Na Comissão de Assuntos Municipais, dois assuntos para Valdeci: educação (Universidades) e efetivos para polícia e Brigada Militar

Por MARCELO ANTUNES (com foto de Guerreiro/AL), da Assessoria de Imprensa do Parlamentar

Durante a abertura dos trabalhos da Comissão de Assuntos Municipais (CAM) da Assembleia Legislativa, nesta terça-feira (18), o deputado Valdeci Oliveira cobrou do governo federal e do Ministério da Educação respeito e seriedade à população de Santa Maria, à UFSM e à comunidade acadêmica. A manifestação – e preocupação – de Valdeci se deu por conta de que os valores do orçamento da Universidade Federal, que por força de uma liminar estavam liberados em sua integralidade, voltaram a ser bloqueados a partir de uma solicitação da Advocacia Geral da União (AGU). “O presidente da República esteve no município, no sábado (15), e não disse uma palavra sequer sobre esse tema, que é bastante caro para a nossa cidade e a nossa região”, lembrou.

Valdeci fez questão de reforçar o chamamento para a audiência pública que irá debater os impactos dos cortes orçamentários nas universidades e institutos federias para os municípios gaúchos. A atividade, proposta pelo deputado e aprovada por unanimidade pelos integrantes da Comissão, será realizada no dia 12 de julho, às 13h30min, durante a 26ª Feira Internacional do Cooperativismo (Feicoop), no Centro de Referência em Economia Solidária Dom Ivo Lorscheiter.

Assim como todas as universidades e institutos federais brasileiros, a UFSM teve importante fatia de seu orçamento cortado pelo MEC no início do mês passado – cerca de R$ 46 milhões – tornando-o o menor desde 2010. A medida, por atingir instituições em todo o território nacional, gerou grandes protestos em mais de 220 cidades brasileiras no mês passado, incluindo Santa Maria, reunindo milhares de estudantes, familiares, pesquisadores, professores e gestores escolares. “Esta é uma situação preocupante, pois significa muito para as nossas cidades e regiões”, destacou Valdeci, lembrando que o orçamento da UFSM é o dobro do orçamento do município. “Além de ser fundamental para a própria atividade acadêmica e custear sua manutenção, a cidade e o seu entorno precisam desses recursos, que vão direto para o comércio e serviços locais”, frisou parlamentar. Valdeci destacou ainda que, sem o aporte, a UFSM corre o risco de ter suas atividades paralisadas a partir do final de outubro.

SEGURANÇA PÚBLICA

O deputado Valdeci Oliveira, também na manhã desta terça, participou de audiência pública da Comissão de Assuntos Municipais que debateu a recomposição do efetivo policial e sua distribuição junto aos municípios gaúchos.

No evento, cobrou a criação de uma política ousada para a segurança pública no estado, que inclua a realização de concurso e formação permanente de recursos humanos para integrarem os quadros da Brigada Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e Susepe.

Valdeci alertou ainda que a composição dos efetivos dos órgãos de segurança tem diminuído ao longo dos últimos anos ao mesmo tempo em que a criminalidade se deslocou dos grandes centros urbanos para localidades e comunidades do interior.

“Como a marginalidade tem se visto acuada nos grandes municípios, ela tem concentrado suas ações em pequenas cidades onde há carência de policiamento”, avaliou Valdeci, destacando que uma política de formação permanente de policiais aprovados em concursos evitaria grandes intervalos de tempo entre seleção e treinamento de pessoal. “Isso repercute na vida das comunidades e altera a dinâmica de segurança”, observou.

Valdeci destacou que hoje o efetivo da BM é de 15 mil servidores, uma redução de 11 mil profissionais em menos de uma década, ou 49,1%. O parlamentar alertou ainda que outros 1.587 servidores estão prontos para a aposentadoria. “A grande tarefa neste momento é sensibilizar o governo do estado, além de garantirmos o chamamento daqueles aprovados no último concurso”, enfatizou Valdeci, lembrando que mesmo assim a situação está longe da ideal.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *