ESTADO. Deputado visita a vigília de professores e afirma que Leite age como o “carrasco da educação”

ESTADO. Deputado visita a vigília de professores e afirma que Leite age como o “carrasco da educação”

ESTADO. Deputado visita a vigília de professores e afirma que Leite age como o “carrasco da educação” - valdeci

Grupo de professores da rede estadual realiza uma vigília na Praça da Matriz, no Centro da capital e em frente ao Palácio Piratini

Por TIAGO MACHADO (texto e foto), da Assessoria de Imprensa do Parlamentar

O deputado estadual Valdeci Oliveira foi até a Praça da Matriz, no Centro de Porto Alegre, nesta quarta-feira (5), para prestar solidariedade aos professores estaduais que realizam uma vigília no local, situado defronte ao Palácio Piratini. A mobilização visa chamar a atenção da sociedade para a situação enfrentada pelas educadoras e educadores gaúchos. Além de conviver, há 42 meses, com o drama do pagamento parcelado de salários, o magistério do Rio Grande do Sul não recebe reposição salarial há cinco anos. “Não bastasse isso, ficamos sabendo, nesta semana, que o governo Leite está demitindo professores estaduais contratados que estão em licença-saúde. Isso é uma atitude de carrasco. Precisamos de um governador que seja sensível aos problemas da educação, e não de um carrasco da educação”, afirmou o deputado.

Para Valdeci, a situação dos professores e professoras atingiu um nível dramático. “A realidade de uma professora no Rio Grande do Sul, hoje, é a depressão, é o adoecimento, é o estresse permanente. Pessoas que não  têm dinheiro para pagar o seu aluguel e a sua conta de luz sofrem muito com essa situação. Por isso, é muito estranho que o mesmo governador que paga salário parcelado tenha coragem para demitir a educadora que adoece”, disparou ele.

Conforme o parlamentar, a bancada do PT vai denunciar sistematicamente essa situação até que o pagamento de salário do magistério e dos demais servidores seja normalizado. “O governador deveria pensar menos em vender o patrimônio dos gaúchos e mais em resolver o déficit de educação, de saúde e de segurança que assola o nosso Estado”, acrescentou.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *