BASTIDORES. Riesgo e os ‘novos reis’, alfinetada de Lorena, Mortari x Admar, petistas em Brasília e mais...

BASTIDORES. Riesgo e os ‘novos reis’, alfinetada de Lorena, Mortari x Admar, petistas em Brasília e mais…

BASTIDORES. Riesgo e os ‘novos reis’, alfinetada de Lorena, Mortari x Admar, petistas em Brasília e mais... - bastidores-riesgo-1

Deputado Giuseppe Riesgo (E) ficou na bronca com o que ele descreve como “a alta elite do funcionalismo” que se autoconcede benefícios

Por MAIQUEL ROSAURO (com foto de Vinicius Reis/Assembleia), da Equipe do Site

O clima ficou tenso na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), da Assembleia Legislativa, nessa terça-feira (13). No local foi realizada uma audiência pública para discutir o reajuste salarial de 16,38% autoconcedido pelos membros do Judiciário, do Ministério Público, da Defensoria Pública e do Tribunal de Contas do Estado, sem a aprovação de lei na Assembleia Legislativa. Porém, os representantes destes poderes não compareceram à reunião.

Indignado, o deputado santa-mariense Giuseppe Riesgo (Novo) não deixou barato. Ele lembrou que o Poder Legislativo foi criado justamente para conter os abusos de poder na época da realeza.

“Hoje em dia parece que temos novos reis”, disse Riesgo.

O parlamentar ainda lembrou que o Estado vive uma situação calamitosa.

“Não podemos viver numa terra sem lei, onde a alta elite do funcionalismo se autoconcede benefícios enquanto o resto da população fica à míngua”, argumentou.

R$ 250 milhões no ano

A audiência pública na Assembleia foi proposta pelo deputado Sebastião Melo (MDB). O emedebista é autor de quatro projetos de decretos legislativos que visam sustar os atos normativos que permitiram os reajustes. Conforme o parlamentar, o aumento representa nas finanças do Estado um gasto de R$ 250 milhões no ano.

Desequilibrado

No Parlamento santa-mariense, destaque para um bate-boca protagonizado pelos vereadores Marion Mortari (PSD) e Admar Pozzobom (PSDB). Na tribuna, Mortari apresentou um vídeo com a situação calamitosa de uma estrada no distrito de Santa Flora, mas no meio da apresentação ele ouviu um comentário que não gostou vindo das bancadas.

“Tem que ser bem homem para assumir o que falou”, insinuou Mortari, dando a entender que Admar tinha dito algo que o vereador não concordou.

O tucano foi para a tribuna em seguida e afirmou que Mortari, foi no mínimo, deselegante.

“Volte a ser subprefeito e deixe de ser vereador”, retrucou Admar.

Alfinetada

A vereadora Lorena Santos (PSDB) divulgou ter conseguido a liberação de uma emenda R$ 150 mil para a área da Saúde, oriunda do Ministério da Saúde, a partir da intervenção do deputado estadual Airton Lima (PL) e do deputado federal Maurício Dziedricki (PTB). A parlamentar aproveitou para dar uma alfinetada nos parlamentares que realizam viagens para buscar emendas.

“Estou muito feliz com esta conquista. Graças a Deus, foi mais fácil do que eu esperava, não precisei até me deslocar”, lacrou a vereadora.

SM – POA – Brasília

Os vereadores petistas Daniel Diniz e Valdir Oliveira partiram para Brasília na manhã de terça. No caminho, eles passaram na Assembleia Legislativa, onde se reuniram com o deputado estadual Valdeci Oliveira (PT).

Conforme o Portal da Transparência do Legislativo, a viagem dos petistas terá o custo de R$ 3.382,60 em diárias e R$ 5.211,00 em passagens, totalizando R$ 8.593,60. Os parlamentares iniciam o retorno a Santa Maria no fim da tarde de quinta (15). Confira a agenda:

BASTIDORES. Riesgo e os ‘novos reis’, alfinetada de Lorena, Mortari x Admar, petistas em Brasília e mais... - bastidores-foto-b-2

Dormindo?

Os vereadores de Santa Maria estão dormindo? É o que pensa o presidente municipal do PRTB, Luiz Fernando Baltar, que deu início a uma campanha contra a reeleição.



1 comentário

  1. O Brando

    Cenas de testosterona explícita no Casarão da Vale Machado.
    Parabéns a Vereadora Lorena.
    Petistas também gostam de passear.
    Se estivessem dormindo seria melhor, estariam gastando menos dinheiro público a toa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *