UFSM. Se depender do campus de Camobi, docentes podem parar por tempo indeterminado. Veja por quê!

UFSM. Se depender do campus de Camobi, docentes podem parar por tempo indeterminado. Veja por quê!

UFSM. Se depender do campus de Camobi, docentes podem parar por tempo indeterminado. Veja por quê! - sedufsm-2

Entre as pautas do movimento estão a rejeição ao programa ‘Future-se’ e o imediato descontingenciamento de verbas das universidades

Por BRUNA HOMRICH (texto) e RAFAEL BALBUENO (foto), da Assessoria de Imprensa da Sedufsm

Em assembleia realizada na tarde desta quarta-feira, 21 de agosto, os/as docentes do campus da UFSM em Santa Maria aprovaram indicativo de greve por tempo indeterminado. As três principais reivindicações são o descontingenciamento imediato das verbas da universidade, a rejeição integral do projeto ‘Future-se’ e o atendimento, por parte do governo, da pauta de reivindicações dos docentes das Instituições Federais de Ensino Superior (IFES), aprovada no último Congresso do ANDES-SN e protocolada no início deste ano no Ministério da Economia…

…A plenária desta terça atendeu orientação do ANDES-SN de que as seções sindicais realizassem rodadas de assembleia para deliberar sobre a possibilidade de greve da categoria. Neste final de semana, dias 24 e 25, o setor das IFES do Sindicato Nacional reúne-se em Brasília a fim de mapear os resultados das assembleias de base país afora. Se a maioria das plenárias tiver aprovado o indicativo de greve, é possível que já haja a formalização de uma data para deflagração efetiva do movimento paredista. Quem levará as decisões dos docentes da UFSM a Brasília será o presidente da Sedufsm, Júlio Quevedo.

Frederico, Palmeira e Cachoeira

Nesta quinta-feira, 22, é a vez de os/as docentes dos campi da UFSM em Palmeira das Missões, Frederico Westphalen e Cachoeira do Sul decidirem sobre a entrada em greve. A pauta é a mesma em todas: Informes; Deliberação sobre greve por tempo indeterminado nas Instituições Federais de Ensino; Assuntos gerais

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.



1 comentário

  1. Mauro Bianco

    Incrível! Se 14 outros docentes tivessem comparecido e votado contra, o resultado seria o oposto?!?!! :O

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *