POLÍTICA. Renda básica e situação de ‘beira-trilhos’, no papo de edis e deputado com senador Paulo Paim

POLÍTICA. Renda básica e situação de ‘beira-trilhos’, no papo de edis e deputado com senador Paulo Paim

POLÍTICA. Renda básica e situação de ‘beira-trilhos’, no papo de edis e deputado com senador Paulo Paim - valdeci-2Por TIAGO MACHADO (texto e foto), da Assessoria de Imprensa do deputado Valdeci Oliveira

O deputado estadual Valdeci Oliveira, os vereadores santa-marienses Luciano Guerra, Valdir Oliveira e Marion Mortari e a diretora de Relações Institucionais e Internacionais da Rede Brasileira de Renda Básica, Paola Carvalho, tiveram uma reunião (na foto acima) com o senador Paulo Paim, em Canoas, no final da tarde dessa segunda-feira (28).

O objetivo do grupo foi convidar o senador a participar das duas audiências públicas que vão ocorrer no final de novembro, em Santa Maria e em Porto Alegre, sobre o tema da construção de uma política de renda básica no Rio Grande do Sul e também pedir apoio do seu mandato na defesa das famílias beira-trilhos gaúchas que correm risco de despejo em função de ações judiciais.
Paim, que, no Congresso Nacional, foi colega do ex-senador Eduardo Suplicy, autor da Lei da Renda Básica de Cidadania, afirmou que tem plena concordância com a evolução dessa política pública no Estado, por ser uma iniciativa que combate a desigualdade social, e elogiou a mobilização  que está sendo liderada pelo deputado Valdeci na Assembleia Legislativa.

“A minha agenda está muito focada em Brasília, em função dos inúmeros retrocessos que estão sendo tocados contra a classe trabalhadora. Mas me comprometo a ajudar no quer for possível. Minha equipe também estará à disposição para colaborar com vigor. Tenho a honra de ser um amigo do Suplicy e de ter apoiado muita as iniciativas dele pela renda básica lá no Senado”, afirmou.
O senador também se comprometeu em ampliar a luta pela causa das famílias que vivem nas proximidades da malha ferroviária no RS.  Essas famílias – são cinco mil só em Santa Maria – são alvos de ações judiciais de reintegração de posse ajuizadas pela empresa Rumo, que detém a concessão da malha ferroviária no Rio Grande do Sul.

“Queremos que ocorra um diálogo adequado sobre esse tema. Não é correto que essas pessoas simplesmente sejam varridos das suas propriedades. Eu e toda bancada do PT no Senado estamos junto com vocês (as famílias beira-trilho) nessa caminhada. Vamos fazer um bom combate para garantir o direito à moradia”, ressaltou Paim, que também gravou um vídeo de apoio para a Associação dos Moradores Próximos à Ferrovia de Santa Maria.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *