RELIGIÃO. Internet ajuda a espalhar ideias de quem tem a sua fé. Exemplo? A página “Um jovem católico”

RELIGIÃO. Internet ajuda a espalhar ideias de quem tem a sua fé. Exemplo? A página “Um jovem católico”

Por LEONARDO MACHADO MARTINS (com imagem de Reprodução), Especial para o Site (*)

RELIGIÃO. Internet ajuda a espalhar ideias de quem tem a sua fé. Exemplo? A página “Um jovem católico” - leonardo-religião-e-tecnologia

Transmitir religião através da internet requer esforço e dedicação, como faz Carrion

As novas tecnologias não são apenas restritas a espaços de diversão. Elas também podem servir como um meio de comunicação ainda mais amplo, tanto na visão pessoal quanto profissional, e a religião não fica de fora.

Trazer a religião para dentro da internet pode ser algo muito comum nos dias de hoje, visto que o número de alcance das redes sociais pode ser gigantesco. A midiatização acabou tomando conta e agora leva consigo as mais variadas religiões. Segundo uma pesquisa realizada pela Intel, o povo brasileiro é o que mais discute religião na internet móvel e nas suas redes sociais.

Passar a religião através da internet não é uma tarefa fácil, pois exige um enorme conhecimento e dedicação para transmitir o conteúdo para o público de seguidores. O acadêmico de jornalismo Alam Carrion é criador e administrador da página Um Jovem Católico, que tem o seu perfil localizado nas plataformas do Instagram e Facebook.

“A página tem a ideia de ser catequética, ou seja, não é um anuncio de religião, é uma página para jovens católicos que necessitam de formação catequética, ou seja, pra entender o que a igreja católica ensina”.

Link da página: https://www.instagram.com/ujc_oficial/

A página atualmente conta com 35 mil seguidores no Instagram e mais de 250 mil no Facebook. Para Alam, um dos principais fatores de sucesso da página é a sinceridade com os seus seguidores, por falar verdades que muitas vezes são mascaradas no meio católico, e também por não criticar pessoas que não são do meio católico, seja jovens não praticantes ou seguidores de outras religiões. Em média a pagina ganha cerca de mil seguidores por semana.

O acadêmico Matheus Facco, de 23 anos, relatou o quanto acha importante este tipo de ideia: “Acho muito importante a iniciativa, pois a religião é algo muito importante para a maioria das pessoas, e a internet pode ser usada para alavancar ainda mais o conhecimento sobre o assunto”.

Não é possível negar o poder que a midiatização acaba tendo sobre tudo e todos. O seu poder de influência perante a sociedade é enorme, basta saber usar as redes sociais com inteligência para poder transmitir o conhecimento que deseja. A religião acabou entrando para sempre e tomando grandes dimensões nas redes sociais.

(*) Leonardo Machado é acadêmico de Jornalismo da Universidade Franciscana e faz seu “estágio supervisionado” no site



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *