COVARDIA. Entrevistador de programa na Joven Pan agride Glenn Greenwald, editor do site ‘The Intercept’

COVARDIA. Entrevistador de programa na Joven Pan agride Glenn Greenwald, editor do site ‘The Intercept’

COVARDIA. Entrevistador de programa na Joven Pan agride Glenn Greenwald, editor do site ‘The Intercept’ - glennCom informações do portal R7, publicadas no site do Correio do Povo e imagem de Reprodução

O jornalista Augusto Nunes (que é entrevistador do programa) bateu no também jornalista Glenn Greenwald, do site The Incercept, durante a participação ao vivo de ambos no programa Pânico, da rádio Jovem Pan, transmitido pelo You Tube.

A agressão aconteceu depois que Glenn chamou Augusto Nunes, que também colunista da Record TV e do R7, de covarde, acusando-o de fazer comentários a respeito do filhos de Glenn com seu marido, o deputado federal David Miranda (PSOL-RJ). Ao R7, Augusto Nunes disse: “Ele teve o que mereceu. Ele me agrediu e eu reagi”.

O jornalista do The Intercept disse que Augusto afirmou que um juiz deveria enviar seus filhos adotados de volta para um abrigo de menores e o chamou de “covarde” várias vezes. Augusto Nunes, da Record TV, negou ter pedido para algum juiz recolher os filhos e, ainda no programa, disse que apenas lembrou que, como David Miranda permanece em Brasília e Glenn “passa o tempo todo lidando com material roubado”, fez referência a informações vazadas por hackers e apenas perguntou quem ia cuidar dos filhos. Ao ser chamado de covarde várias vezes, ele agrediu.

David Miranda, marido de Glenn, divulgou uma resposta ao ocorrido: “Esse canalha usou nossos filhos, duas crianças, para atacar o meu trabalho e do meu marido, ele nunca falou das milhões de mães e pais solos que saem para trabalhar todos os dias. É tão covarde que não consegue escutar a verdade cara a cara e partiu para a agressão física.”

PARA LER NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.



2 comentários

  1. O Brando

    Do principio, declaração inicial do Nunes é disponível: ‘“O Glenn Greenwald passa o dia dando chiliques no Twitter, ou trabalhando de receptador de mensagens roubadas. Esse David fica em Brasília lidando com rachadinhas, que essa é a suspeita aí, que isso dá trabalho. Quem é que cuida das crianças que eles adotaram? Isso aí o juizado de menores devia investigar”.
    Minha particular interpretação é a que segue. Verdevaldo chegou lá e encontrou Augusto. Não esperava. Erro gigantesco de que toca o programa. Resolveu utilizar uma das parcas ferramentas disponíveis para os vermelhinhos, a ‘provocação’, com vitimização se for o caso (coisa infantil que num dia bom alguém pode achar engraçado e num dia ruim pode dar m.). Não funcionou. Verdevaldo subiu o tom. Dedo na cara, epiteto. Reação possível? Complicado. Eu não teria feito a afirmação inicial. Mas se Nunes se retira na base ‘não vou ficar aqui para ser insultado’ assume a carapuça de covarde (Verdevaldo cantaria vitória, teria colocado o ‘reaça’ para correr). Tentar argumentar seria levar desaforo para casa. Saiu a ‘galinhagem’ (agressão é outra coisa, daria para esculhambar o nariz do Verdevaldo fácil daquela distancia, no mínimo a boca).
    Parabéns a todos os envolvidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *