ELEIÇÕES. Harrisson confirma que estuda concorrer a prefeito. Mas quer continuar secretário até fevereiro

ELEIÇÕES. Harrisson confirma que estuda concorrer a prefeito. Mas quer continuar secretário até fevereiro

ELEIÇÕES. Harrisson confirma que estuda concorrer a prefeito. Mas quer continuar secretário até fevereiro - maiquel-harrisson

Francisco Harrisson disse ao Site que gostaria de ficar na Secretaria de Saúde até fevereiro de 2020, quando completará um ano no cargo

Por MAIQUEL ROSAURO (com foto de Mateus Azevedo/AICV), da Equipe do Site

Concorrer ao Executivo, em 2020, é uma possibilidade real para o secretário municipal de Saúde, Francisco Harrisson (MDB). Na tarde de terça-feira (10), no Legislativo, o Site perguntou ao emedebista se ele é pré-candidato a prefeito. Após refletir por alguns instantes, o emedebista não confirmou e nem negou.

“Existe esta possibilidade, mas vamos definir com o partido porque a secretária (de Cultura) Marta Zanella também tem demonstrado disposição em concorrer”, disse Harrisson.

O emedebista também informou que não sabe quando sairá da Secretaria de Saúde e retornará para o seu mandato no Legislativo. Porém, disse que gostaria de permanecer no posto, pelo menos, até fevereiro de 2020, fechando assim um ciclo de um ano na titularidade da pasta.

Conforme a Lei Complementar 64/1990, a Lei de Inelegibilidades (AQUI), os secretários municipais que desejam concorrer ao Legislativo tem até o dia 4 de abril (seis meses da eleição) para se afastar do cargo público. A mesma lei determina que os secretários municipais com intenção de concorrer a prefeito ou vice-prefeito devem se desincompatibilizar até o dia 4 de junho (quatro meses antes da eleição).

Harrisson conclui no fim de 2020 seu primeiro mandato como vereador. Em 2016, ele foi eleito com 2.167 votos. Ano passado, concorreu a deputado federal e conquistou 8.894 votos, sendo 5.130 provenientes de Santa Maria.

Secretariado

Harrison estava na Câmara participando de um expediente nobre em homenagem ao programa “Sorria Santa Maria”. O prefeito Jorge Pozzobom (PSDB) também participou do ato. Segundo o tucano, por enquanto, seu primeiro escalão segue sem mudanças.

“Nada de reforma agora”, garante o prefeito.



4 comentários

  1. O Brando

    Dados disponíveis hoje. Marta Zanella teve 1400 votos. Ocupa a pasta da cultura, longe de ser a secretaria mais prestigiada. Fora da bolha politica da cidade é praticamente desconhecida (médicos tem visibilidade). Pode concorrer não vai levar.
    Para ir para o segundo turno é necessário mais de 40 mil votos. Dar um passo na hora errada ou maior do que as pernas termina com as possibilidades da criatura. Há quem invoque o exemplo do Molusco, algo para dar risada. O mesmo não é tudo o que os vermelhinhos dizem que é, mas também não é só o que os adversários afirmam.
    Capincho precisa dobrar os votos para passar de Jader e Fabiano. O primeiro talvez não perca muitos votos (eleitorado religioso). Segundo aparentemente bateu no teto. Ambos os casos, dobrar o eleitorado para disputar o segundo turno é muito difícil.
    Negócio é aguardar. E dar risadas.

  2. Rose

    Esse senhor primeiramente tem que se criar…depois vamos ver….falta muita estrada e tem por enquanto pouco trabalho em prol da comunidade ainda…não podemos arriscar mais…santa maria se enterrou nestes 4 longos anos por nossa aventura…não pode ser voto por carinha bonitinha….

  3. Ignez Andrade

    Já demonstrou desequilíbrio nas redes sociais mais de uma vez… Se herdar a assessoria de comunicação eleitoral que fez do afoito um tranquilinho, lá se vão mais quatro anos pra Sta Maria…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *