PolíticaTrabalho

TRABALHO. Entre idas e vindas, o Governo Federal encerra 2019 com 24 mil servidores públicos a menos

Reforma da Previdência provocou corrida por aposentadorias, o que também contribuiu para a queda do número de funcionários públicos

Do portal PODER360, com informações d’O Globo e foto de ANTONIO CRUZ (Agência Brasil)

O governo chegará ao fim de 2019 com o menor número de contratações de servidores públicos em quase 20 anos. Até outubro, 9.784 pessoas foram contratadas. Além disso, o número de concursos públicos diminuiu e o de pedidos de aposentadorias aumentou às vésperas da reforma da Previdência. Isso resultou em 1 salto negativo entre entradas e saídas de 24.000 funcionários.

Os dados são do Ministério da Economia e foram divulgados pelo jornal O Globo na 3ª feira (2.dez.2019).

De acordo com a publicação, a expectativa do governo é que o quadro de servidores ativos feche o ano em no máximo 613 mil. Nesse ritmo, o total de ingressos será o menor desde 2001.

Os resultados são decorrentes da política de enxugamento do serviço público encabeçada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo