Santa Maria

CIDADE. Léo Pain encerra live que arrecadava doações após fiscalização da Prefeitura de Sta Maria

Por Tiago Nunes / Rádio Imembuí

O cantor Léo Pain, vencedor do The Voice Brasil 2018, da Rede Globo, realizou uma live para arrecadar doações para três instituições de Santa Maria devido a pandemia de coronavírus. A transmissão, via YouTube, foi realizada na última sexta-feira (17), mas terminou antes do previsto.

O evento pela internet foi em uma propriedade particular de um amigo, no bairro São José, na estrada Antônio Gonçalves do Amaral. Pouco antes da meia-noite, o cantor relatou a presença da fiscalização, inclusive citou o nome da Polícia na ocasião.

“É a Polícia? É verdade que denunciaram a nossa live? A polícia tem que cuidar é de ladrão. Nós estamos aqui, graças a Deus, em uma iniciativa de ajudar as pessoas. E vamos seguir aqui contanto, até o horário que nós julgarmos que devemos ficar cantando e ajudando as pessoas”, afirmou Pain durante a live.

Cerca de 10 minutos após esta manifestação, ele agradeceu as doações, ao público online e encerrou a transmissão em seu canal oficial. Um dia depois, no sábado (18), Pain realizou uma outra live de esclarecimento, na sua página no Facebook. Ele explicou o fato e também fez algumas retratações.

Em primeiro lugar, o cantor pediu desculpas a Brigada Militar. Ele afirmou ter citado de forma injusta a Polícia, pois pensou que as luzes vermelhas avistadas seriam de viaturas da BM.

“Teve muita gente perguntado por que parou a live. Estou eu cantando em uma propriedade privada do Diego Calegari, já era quase meia-noite. Daqui a pouco eu via uma movimentação da família do Diego. Tinha poucas pessoas. Eu olhei para fora do muro, porque a gente decidiu fazer em um ambiente aberto, pois nós estamos a mais de mês sem show. Os patrocinadores patrocinaram o cachê da minha banda para eles ganharem o ganha pão. Fizemos ao ar livre para não estimular a aglomeração de pessoas. Vi uma sirene e pensei em Brigada Militar. Falei no microfone, mas desde já quero pedir com toda a humildade do mundo, desculpa a polícia militar. Inclusive vocês fazem milagre com a condição de trabalho, eu sei porque tenho uma mãe professora e vocês recebem parcelado. Peço perdão por ter falado que eram vocês, meu maior respeito aos policiais militares”, declarou.

Ele também pediu desculpas por ter citado o nome da Guarda de Trânsito. Depois, a sua esposa lhe passou a informação que era a Guarda Municipal. Ele também disse que recebeu a ligação do Superintendente da Guarda, Sandro Nunes. Pain elogiou a educação e a postura do chefe da guarda. Contudo, criticou a forma como os agentes aturam na fiscalização.

“Toda a ação gera uma reação. O proprietário Diego Calegari foi abordado de uma maneira, não diria agressiva, mas impondo uma certa autoridade que poderia ser evitada, como: não te altera ou baixa a tua bola. Isso não existe. Falar com o ser humano desse modo, ainda mais dentro da casa dele”, desabafou o cantor.

Na live é possível ver a presença de cinco pessoas, além do cantor. Os músicos estavam de máscaras e a uma distância de 1,5 metro. Por fim, Léo Pain fez um convite ao prefeito Jorge Pozzobom para realizar uma live em conjunto com a prefeitura para ajudar as pessoas.

 

Prefeitura diz que não mandou encerrar a live

Antes da live de Pain sobre os esclarecimentos, o próprio prefeito Jorge Pozzobom abordou o assunto durante entrevista ao programa Giro da Informação, com o jornalista Fabrício Minussi, no estúdio da Rádio Imembuí. Conforme o chefe do Executivo, após uma denúncia era obrigação da Prefeitura ir ao local conferir.

“Eu vou conversar com ele, acho que ele foi um pouco desnecessário. Ninguém mandou parar nada, a fiscalização vai em todos os lugares”, falou o prefeito ao vivo na emissora.

A Rádio Imembuí conversou com o setor de Comunicação da Prefeitura de Santa Maria. Segundo apurou a reportagem, houve uma denúncia de alguém que ouviu música ao vivo e fez o relato nos canais oficias disponibilizados pelo município para essas situações. A Guarda Municipal, junto com a Superintendência de Fiscalização, foi ao local verificar se havia aglomeração ou se tratava de algum evento, já que está em vigor um decreto que proíbe essa circunstância. Conforme a fonte ouvida pela pioneira, não foi determinado o encerramento da live, apenas se cumpriu uma denúncia. Após a abordagem, não foi constatada nenhuma infração.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

2 Comentários

  1. A mesma guarda municipal que deixa fazer o que querem no calçadão e praças Saturnino e Saldanha Marinho?
    É uma piada!
    Os marginais que assaltam a noite ninguém faz nada?
    Cidade do atraso!

  2. Muito bom esclarecer tudo isso, afinal a politicagem barata já está rolando solta em comentários no Facebook. A Prefeitura fez seu papel de fiscalizar uma denúncia (se não faz é criticada) e em momento algum foi exigido (pedido) que a live fosse encerrada. Chega ser nojento o oportunismo, sinceramente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo