JornalismoMídiaPolítica

IMPRENSA. RBS e entidades repudiam agressão de bolsonaristas a repórteres, durante ato pró-ditadura

Durante manifestação no domingo, 19, em Porto Alegre, o fotógrafo Jefferson Botega registrou agressão de bolsonarista a uma mulher

Do portal especializado Coletiva.Net, com Acréscimo Claudemiriano e foto de Jefferson Botega

Em um ato a favor do presidente Jair Bolsonaro e de uma intervenção militar, um grupo de manifestantes se reuniu no Centro Histórico de Porto Alegre neste domingo, 19, e, durante socos e pontapés desferidos contra pessoas que repudiavam o chefe do Executivo, o grupo também agrediu jornalistas e cerceou o trabalho da imprensa. Na ocasião, o repórter Fábio Schaffner e o fotógrafo Jefferson Botega, ambos do Grupo RBS, foram atacados.

Ao Coletiva.net, a Comunicação do Grupo RBS explicou que apenas a empresa se manifestaria sobre o caso. Ao portal, enviou a seguinte nota: “O Grupo RBS lamenta e condena toda e qualquer ameaça ou ataque à liberdade de imprensa ou à integridade de seus jornalistas”. Em sua conta no Facebook, porém, Botega escreveu: “Seguirei documentando e registrando a história”.

Entidades também se posicionaram, repudiando a agressão. A Associação Riograndense de Imprensa (ARI), através do seu presidente, Luiz Adolfo Lino de Souza, condenou a atitude dos manifestantes. Na nota da entidade, consta a seguinte frase: “Um pequeno grupo, com propostas que ferem à Constituição Federal, agride a democracia ao intimidar a imprensa no justo momento em que a população brasileira tanto precisa do jornalismo”. O documento completo pode ser conferido AQUI.

Em nota conjunta, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Sul (Sindjors) e a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) afirmam que denunciam e repudiam a agressão sofrida pelos profissionais e o cerceamento do trabalho da imprensa. No documento, as entidades destacam: “A ação ocorrida em Porto Alegre, contra jornalistas que atuavam em pleno período de pandemia e confusão política, representa uma tentativa de intimidação à atividade profissional, que não aceitaremos. Também repudiamos manifestações que pedem a volta do regime militar e o ataque à democracia e nos solidarizamos com as demais vítimas da agressão”. O texto completo pode ser lido AQUI.

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.

ACRÉSCIMO CLAUDEMIRIANO: Em Santa Maria, na tarde de domingo, também sofreram hostilidades jornalistas do Diário de Santa Maria. Repórter e fotógrafo que cobriam o ato antidemocrático em frente à 6ª Brigada foram ofendidos e retirados do local por bolsonaristas que não sabem conviver com o contraditório – próprio dos regimes democráticos – e desrespeitam profissionais de imprensa.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo