LÁ DO FUNDO. Fabiano e Kaus, os dissidentes do PT, vida difícil de Cechin, razões de Vargas, os ex-avantes

LÁ DO FUNDO. Fabiano e Kaus, os dissidentes do PT, vida difícil de Cechin, razões de Vargas, os ex-avantes

LÁ DO FUNDO. Fabiano e Kaus, os dissidentes do PT, vida difícil de Cechin, razões de Vargas, os ex-avantes - lá-do-fundo-fabianoPor CLAUDEMIR PEREIRA (com imagens de Reprodução), Editor do Site

– O presidente municipal do PSB, Fabiano Pereira, deixou a função de confiança que ocupava junto à Casa Civil do Governo do Estado, indicado por seu partido.

– Agora, o líder dos socialistas locais assume o Cargo em Comissão (também de confiança) na Coordenadoria da Bancada do PSB na Assembleia Legislativa.

– O interessante, ou curioso ou, vá lá, estranho, é que a nomeação de Fabiano, como você confere (imagem acima) no Diário Oficial da Assembleia Legislativa,  deverá deixar o cargo até 4 de julho.

– A menos, claro, que não se desincompatibilize. Só que, neste caso, não concorrerá a nada, no pleito de outubro, em que sua agremiação está alinhada com o PDT e outras siglas, na Frente Trabalhista.

– Aliás, situação muito semelhante acontece em nível municipal. O recém-chegado ao tucanato, suplente de vereador João Kaus, eleito pelo MDB, teria sido nomeado para a Superintendência de Habitação.

– O cargo, vinculado à secretaria extraordinária criada semana passada e que tem como titular o ex-filiado ao PP, Marcelo Portella, era ocupado pelo emedebista Wagner Bittencourt.

– O site apurou que Bittencourt continua na administração municipal, agora como adjunto de Kaus. O que vai durar, veja só, exatas sete semanas.

– Sim, tanto quanto o socialista Fabiano, o neotucano Kaus terá que sair até 4 de julho. Exceto, claro, se desistir de concorrer à vereança, no que ninguém acredita.

– E segue o forrobodó no Avante, partido dirigido por Moacir Alves, e que se mandou da Frente Democrática Trabalhista faz alguns dias.

– Mais dois filiados desistiram – depois de Luiz Claudio Soriano Figueiredo, na semana passada – e se foram, estes no rumo do PDT.

LÁ DO FUNDO. Fabiano e Kaus, os dissidentes do PT, vida difícil de Cechin, razões de Vargas, os ex-avantes - lá-do-fundo-petistas– É o que anuncia o presidente Marcelo Biosgno, que festeja a chegada de dois “ex-avantes”. No caso, “Luiz Carlos e Sargento Rolim”, conforme o “whats” do líder pedetista.

– Pela quantidade de votos, é possível dizer que a reunião virtual (foto ao lado) ampliada do PT, na sabatina, foi tranquila, com a consolidação numérica da aliança com o PSD.

– Sim, dos 43 presentes, foram apenas, apurou o editor, quatro votos a se contrapor à decisão para lá de majoritária, em favor da coligação com o partido que, nacionalmente, é parte integrante do “Centrão”.

– Do quarteto, um voto, o de Mirna Floresta, foi de abstenção. Os outros três, Luciano Ribas, Ricardo Blattes e Rodrigo Poletto, foram contrários ao acordo com a sigla de Marion Mortari e Deili Silva.

– Que se diga: não falta disciplina aos petistas. No mesmo dia, em postagem no Facebook, um dos quatro, Luciano Ribas, já propagandeava a réchitéggui #LucianoGuerra2020. Pooois é.

– Não é fácil a vida de Sérgio Cechin para obter espaços midiáticos, após seu partido ter rompido politicamente com o governo e lançado a candidatura dele a prefeito em outubro.

– Que se diga, no entanto: ele e seus fieis assessores e parceiros políticos se viram. E tudo se transforma em notícia. Um exemplo é o que mostra a imagem abaixo (de reprodução).

LÁ DO FUNDO. Fabiano e Kaus, os dissidentes do PT, vida difícil de Cechin, razões de Vargas, os ex-avantes - lá-do-fundo-cechin-em-poa* Cechin foi às redes sociais para anunciar que na quarta-feira, 13, esteve com o secretário estadual de Agricultura, Covatti Filho.

* O objetivo foi intermediar medidas para minorar os efeitos da estiagem, que tanto traz problemas aos produtores rurais de Santa Maria.

* É o de menos dizer, afinal, quais as medidas são essas, objetivamente. O importante é tornar pública a visita ao correligionário secretário. E amém!

* Para fechar: houve quem achasse estranhas as severas críticas feitas pelo edil Alexandre Vargas, ao prefeito da capital, Marchezan Jr que, com seu colega daqui só tem em comum a sigla PSDB.

* Na verdade, Vargas estava apenas prestando contas a quem garantiu sua eleição (e talvez confirme a próxima) à Câmara, a Igreja Universal, supostamente atacada pelo Chefe do Executivo de Porto Alegre.

* Não é demais lembrar que a Universal (que bate de frente com Marchezan, que limita a possiblidade de fazer cultos públicos em que o dízimo é “lembrado) comanda o Republicanos, partido de Vargas.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *