MÍDIA. O bafafá formado com a chamada às falas do governador Eduardo Leite a debatedora da TV Pampa

MÍDIA. O bafafá formado com a chamada às falas do governador Eduardo Leite a debatedora da TV Pampa

MÍDIA. O bafafá formado com a chamada às falas do governador Eduardo Leite a debatedora da TV Pampa - coletiva-pampa-leiteDo portal especializado Coletiva.Net, com imagem de Reprodução/TV Pampa

Na última quarta-feira, 6, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, participou do Atualidades Pampa, por meio de videoconferência. Em determinado momento, a advogada Roberta Coltro, uma das integrantes da bancada da atração da Rede Pampa, ao questionar como seriam recuperados os empregos perdidos durante a pandemia, destacou que as medidas de isolamento adotadas pelo Estado são “tiranas”. O político, então, respondeu à comunicadora, afirmando respeitar a decepção da mesma, mas lamentando “a sua ignorância e o seu desprezo pela vida humana”.

Ao final da resposta de Leite, a apresentadora do Atualidades Pampa, Magda Beatriz, afirmou que a fala de Roberta não representa a opinião do programa. No Twitter, o posicionamento do governador, rapidamente, virou um dos assuntos mais comentados do Brasil. Os termos ‘Eduardo Leite’ e ‘ignorância’ figuraram nos Trending Topics da rede social, com diversos vídeos que passaram das 500 mil visualizações.

Coletiva.net separou algumas reações de comunicadores sobre o episódio. Confira:

“O discurso da debatedora que tomou a invertida do governador Eduardo Leite é a síntese de um filão de muito sucesso no rádio e na TV do RS. Gente que joga ideologia pro ar como se fosse ciência, não aceita o contraditório e, quase sempre, expõe os piores preconceitos”, escreveu o repórter da rádio Guaíba Gustavo Chagas, no Twitter.

“A resposta precisa (e necessária) do governador

Prefiro ignorar programas de rádio ou de televisão em que inexiste o contraditório. Sou contrário a flexibilização do distanciamento social, atual fase das medidas de confinamento adotadas no Rio Grande do Sul. Elogiei as medidas inicialmente adotadas pelo governador Eduardo Leite e pelo prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Jr. Quando começaram a ceder às pressões do empresariado, passei a criticá-los. Agora, considero lamentável a tentativa de constrangimento ocorrida no Atualidades Pampa. A pergunta feita ao governador é uma opinião. Não se trata de um questionamento: “Por favor, como o senhor vai trazer de volta esses empregos, essa oportunidade, essa dignidade, que o senhor, lamentavelmente, nos retirou de uma forma, no meu ponto de vista, tirana?”. Nem entremos na ética. Fiquemos apenas na técnica. Em que manual de jornalismo está prevista a possibilidade de se construir uma pergunta na qual o entrevistador transforma-se em debatedor? Leite, um sujeito educado, nem se deu ao trabalho de perder a calma: “Eu respeito a sua decepção. Não tenho a aspiração de agradar a todos. E lamento a sua ignorância e o seu desprezo pela vida… Ignorância, porque ignora o que está acontecendo no mundo. Está acontecendo inclusive no Brasil.”. Considero também muito inadequado o texto usado nesse trecho da entrevista: “Leite explica como pretende solucionar desemprego gerado pela pandemia”. Uma resposta nesse sentido até pode partir das autoridades. Mas e as empresas? Não se planejaram para a crise? Agora, demitem e o Estado é que precisa solucionar sozinho o problema?”, ressaltou o professor Luiz Artur Ferraretto, em sua conta no Facebook.

“Irretocável, Eduardo Leite”, afirmou, no Twitter, Rodrigo Capelo, repórter do Globo Esporte e comentarista do SporTV.

“Os 2º e 3º lugares dos trend topics falam do governador Eduardo Leite, que durante uma entrevista à TV, ‘lamentou a ignorância da apresentadora’. Estão interpretando que ele chamou a moça de ignorante, quando na verdade ele explicou na mesma fala que ignorância é desconhecimento. Na verdade, muita gente não entende o sentido da palavra ignorante ou ignorância, achando que é pejorativo ou ofensa. Ignorante é o que o ignora, é aquele que não sabe ou tem conhecimento ou informação. Então não houve desrespeito nem ofensa…”, destacou o jornalista e palestrante Renato Martins, no Twitter.

“Oh, Eduardo Leite… É um golaço atrás do outro, hein?”, pontuou Fernando Puhlmann, da Cuentos y Circo, em sua conta no Twitter.

Confira o vídeo do momento, publicado pelo canal Televisão no RS:

 

“Se continuar assim, o governador Eduardo Leite será o primeiro reeleito ao cargo no RS”, manifestou-se o comunicador Arthur Gubert, no Twitter.

“De um lado, a moça da Pampa. De outro, William Bonner. Esse discurso foi pesado e necessário. Brasileiros que querem o “direito de ir e vir” acham que isso lhes é tirado em troca de ‘tirania’ ou ‘mimimi’. São dois Brumadinhos por dia neste país”, afirmou Carlos Guimarães, da rádio Guaíba, no Twitter, também referindo-se ao discurso de William Bonner, no Jornal Nacional, que lamentou as mortes de brasileiros…

Coletiva.net solicitou posicionamento da Rede Pampa, que respondeu com uma nota assinada por Alexandre Gadret, presidente do grupo de comunicação:

“A Rede Pampa de Comunicação reitera seu compromisso com a informação e a promoção de debates democráticos sobre os principais assuntos que afetam a sociedade, sem fazer qualquer tipo de censura aos seus comunicadores. O diálogo se faz necessário para compreender o atual cenário.

A Rede Pampa reforça sua posição de consideração e respeito a todas as pessoas, incluindo as autoridades, tradição esta evidenciada há quase 50 anos, e reitera o respeito pelo Excelentíssimo Senhor Governador do Estado do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, especialmente pela maneira correta como tem tratado a imprensa em um momento em que o governo está tendo o infortúnio de enfrentar uma grande crise econômica, além da maior seca dos últimos 10 anos no Estado e de uma pandemia mundial como jamais imaginaríamos, o Coronavírus.”

O portal também pediu um posicionamento ao Governo do Estado, mas, até o fechamento desta matéria, não obteve resposta…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.



6 comentários

  1. O Brando

    Famosa mídia de ‘canalização do ódio’. Advogada, logo não tem a proteção da classe, atravessou-se. E associada com a direita. Levou invertida. Se jornalista fosse reação seria outra. Dudu sabe disto. A imagem que tanto cuida, a mascara, escorregou. Como a veia autoritária e arrogante do prefeito de POA. Tucanato é só marketing.
    Alás, se alguém sai com uma desqualificação barata como ‘seu desprezo pela vida’ não é de se perder muito tempo.

  2. Adriana

    A advogada Roberta está completamente coberta de razão. Eduardo Leite, foi infeliz e só o que sabe fazer é culpar o governo federal pela sua incompetência.

    • Samuel

      A pessoa tem de se moderar e não se achar a tal ! Ofendeu o governador em chamá-lo de Tirano !! Queria o quê ????????

  3. Anna

    Do que adianta afrouxar agora e ter que retroceder depois. Ou apertamos o cerco contra este inimigo invisível, e logo estaremos livre desta situação ou vamos perder muito tempo tentando encontrar uma saída. A saída nós e o mundo sabemos, é o isolamento, não há outra forma.

  4. syllas salles

    Pobre Clóvis Duarte, deve estar se revirando de desgosto. Esse programa deveria se chamar de “Futilidades Pampas”. Triste.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *