FUTEBOL. Campeonato gaúcho reinicia com Grenal e pelo menos 20 casos de Covid-19 entre os jogadores

FUTEBOL. Campeonato gaúcho reinicia com Grenal e pelo menos 20 casos de Covid-19 entre os jogadores

FUTEBOL. Campeonato gaúcho reinicia com Grenal e pelo menos 20 casos de Covid-19 entre os jogadores - ffb5c20a-correio-grenal-gauchão

Sem público e disponível apenas pela televisão, o certame recomeça e a atração maior é o clássico que será disputado em Caxias do Sul

Da redação do jornal Correio do Povo, com foto de MAX PEIXOTO (Divulgação/FGF)

Os clubes do Campeonato Gaúcho registraram até agora, entre casos ativos e recuperados, pelo menos 20 jogadores infectados pelo novo coronavírus. Os dois mais recentes foram divulgados nesta terça-feira, por Grêmio e Inter, na véspera do clássico Gre-Nal. Paralisado desde o dia 15 de março, o Gauchão recomeça nesta quarta-feira, às 15h, com o jogo entre Ypiranga e Esportivo, em Lajeado.

Das 12 equipes que integram a primeira divisão do futebol gaúcho, ao menos seis informaram infectados entre seus atletas: Grêmio, com quatro casos; Inter, com cinco casos; Pelotas, com quatro; Juventude, com um; Caxias, com quatro; e São Luiz de Ijuí, com dois infectados.

Além dos casos entre os jogadores, ao menos sete dirigentes contraíram o novo coronavírus. No Grêmio, o presidente do clube, Romildo Bolzan Júnior, o vice-presidente, Adalberto Preis, os integrantes do Conselho de Administração, Cláudio Oderich e Marco Bobsin, e o assessor adjunto da presidência das categorias de base, Eduardo Fernandes, tiveram a confirmação do vírus. No Inter, o presidente Marcelo Medeiros também testou positivo para a doença. O presidente do Juventude, Walter Dal Zotto Jr, confirmou a infecção pela doença nesta segunda-feira.

A doença também atingiu funcionários dos clubes. No Grêmio, o preparador físico Márcio Meira contraiu a doença. No caso mais grave, o médico do Brasil de Pelotas, José Raymundo, faleceu pela Covid-19.

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.



1 comentário

  1. O Brando

    Futebol é atividade que pode ser estanque. Atletas tem risco baixíssimo de maiores repercussões.
    Pessoal do varejo tentou utilizar a atividade como ‘alavanca’ para ficar com o comercio funcionando e só atrasou o futebol.
    Pessoas que se reúnem para assistir? O mundo não é perfeito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *