Câmara de VereadoresEleições 2020Política

CÂMARA. A mês e meio do pleito, Alexandre Vargas abre mão do ‘smartphone’ funcional e do combustível

“Não vou usar a cota de combustível enquanto for época de eleição”, afirma o vereador Alexandre Vargas, do Republicanos

Por MAIQUEL ROSAURO (com foto de Allysson Marafiga/Câmara), da Equipe do Site

O vereador Alexandre Vargas (Republicanos) não faz mais uso do smartphone funcional cedido aos parlamentares de Santa Maria e nem da linha do aparelho. Ele também informa que renunciou à cota de combustível.

Na sexta-feira (9), Vargas avisou ao Parlamento que estava devolvendo o celular LG K11+, cedido na forma de comodato pela Vivo à Câmara, assim como informava não ter mais interesse na linha durante esta Legislatura.

Ao Site, ele explicou que, para não perder o número do celular, realizou a portabilidade. Agora, ele próprio paga a conta.

“Resolvi comprar um celular e fazer uma linha. Eu pedi a portabilidade para a Câmara, que autorizou a transferência para o meu nome, já que depois de quatro anos de trabalho eu não gostaria de perder o número”, afirma o vereador.

Vargas também não faz mais uso da cota de combustível. Ele considera que não é adequado utilizar o benefício durante a campanha.

“Não vou usar a cota de combustível enquanto for época de eleição para não misturar o serviço público com o particular”, relata o vereador.

Em setembro, Vargas gastou R$ 856,77 em combustível. Confira AQUI os gastos dos demais parlamentares

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

2 Comentários

  1. Acho louvável a atitude, mas na verdade não deveriam ter essas mordomias de telefone, gasoluna, correios e muito mais. Nenhum servidor público tem direito a tudo isso, a não ser que ocupe alto escalão de governo, o que também acho absurdo. Sou servidor a 23 anos e, mesmo tendo sido Diretor Geral (Secretário Adjunto)e Diretor (Superintendente) nunca utilizei pois aceitei assumir tal cargo. Imagina quem concorre a um cargo que ja entra com salário e todas essas vantagens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo