DestaqueSaúde

COVID. Estado tem aumento em todos os dados negativos. 13 regiões avermelhadas, inclusive SM

Nesta última semana, crescimento expressivo de casos e mortes no RS

Santa Maria, depois de mês e meio, volta a ser colocada em bandeira vermelha no mapa de Distanciamento (Imagem de Divulgação)

Da Redação do jornal eletrônico SUL21 (*)

O momento é de alerta: o Rio Grande do Sul observou aumento em todos os indicadores monitorados pela equipe do Distanciamento Controlado em relação ao comportamento da epidemia de covid-19 no Estado. Esse é o resumo do mapa preliminar da 29ª rodada de monitoramento do modelo de Distanciamento Controlado, divulgado no final da tarde desta sexta-feira (20), que traz 13 regiões em bandeira vermelha (risco epidemiológico alto). Desde a 28ª rodada, assinalam os responsáveis pelo monitoramento, o Rio Grande do Sul vem percebendo aumento nas hospitalizações por Covid-19 e nas internações em leitos de UTI, o que justifica o retorno de um grande número de regiões em vermelho.

Segundo o novo mapa, houve elevação, nos últimos sete dias, de 65% (de 171 para 282 casos) no número de óbitos e de 27% (de 923 para 1.171 casos) nas hospitalizações confirmadas por Covid-19. Por isso, o governo do Estado reforçou o pedido para que a população siga os protocolos e as regras sanitárias estabelecidas pelo modelo.

As regiões Covid de Novo Hamburgo, Capão da Canoa, Canoas e Ijuí já tinham sido classificadas como risco alto na rodada vigente e, neste mapa preliminar, seguem em vermelho. Além delas, passaram para essa condição as regiões de Caxias do Sul, Uruguaiana, Erechim, Palmeira das Missões, Porto Alegre, Passo Fundo, Guaíba, Santa Maria e Lajeado. As demais oito regiões estão na bandeira laranja (risco epidemiológico médio).

Situação em Porto Alegre

Ainda segundo o novo mapa, Porto Alegre registrou, na última semana, um salto em termos de ocupação de leitos de UTI tanto para casos de Covid-19 (de 276 para 284), como por síndrome respiratória aguda grave (SRAG), de 295 para 312. Com isso, houve um recuo na oferta de leitos livres para tratamento intensivo na região, que agora está com 216 unidades (na semana anterior, eram 239). Porto Alegre também registrou avanço no acumulado de sete dias em termos de internações em leitos clínicos: foram 269 ante 231 na semana passada.

A região de Canoas também segue em bandeira vermelha. Foram 90 internações em leitos clínicos de casos confirmados no acumulado da semana, quando nos sete dias anteriores foram 58 pacientes. A ocupação de leitos de UTI por conta da covid-19 também subiu, passando de 37 para 42 pessoas. As outras duas regiões da área Metropolitana que seguem com classificação de alto risco são Novo Hamburgo e Capão da Canoa, ambas com crescimento em novas internações em leitos clínicos e ocupação de UTI. No acumulado da semana, Novo Hamburgo passou de 64 para 97 hospitalizações confirmadas pelo novo coronavírus.

Na região do Litoral Norte, o monitoramento aponta também para aumento dos casos de internação em leitos. No acumulado desta semana, foram 71 pacientes e, antes, eram 48. Capão da Canoa está na segunda semana consecutiva com apenas um leito de UTI livre. A região apresentou elevação de casos em UTI tanto por Covid (passou de 22 para 26) como por SRAG (de 28 para 30).

(*) As informações são da equipe de monitoramento do Modelo de Distanciamento Controlado do Estado do Rio Grande do Sul.

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.

Artigos relacionados

ATENÇÃO


1) Tua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo