Claudemir PereiraDestaque

DO FACEBOOK. Por que o site não está a publicar a pesquisa mais recente. E ainda um marica confesso

Duas notas na rede social: uma do editor; outra do Leonardo da Rocha Botega

O editor tem publicado observações curtas (ou nem tanto) nos seus perfis e na fanpage no Facebook que, nem sempre, são objeto de notas aqui no site. Então, como era feito até tempos atrás, eventualmente as reproduzirá também para o público daqui. Como são os casos desses textos, que foram postados na rede social nas últimas horas. O primeiro é do editor; o segundo do amigo Leonardo da Rocha Botega. Confira:

IMPORTANTE!

– Aos que têm cobrado do www.claudemirpereira.com.br a publicação da pesquisa feita pela empresa “Logic-Press” (registrada no TSE sob nro RS-02136/2020), cumpre informar que:

a – o resultado não está (nem é necessário) arquivado no site do TSE. Portanto, não é público.

b – o resultado, desse modo, está com quem o contratou ou para quem a empresa entregou (de graça ou não). E só esses atores do processo (quem fez, quem contratou ou recebeu) é que são juizes da divulgação.

E ponto!

PS. De todo modo, a essa altura da campanha, tendo em mãos a pesquisa, o site (como sempre) vai avaliar a conveniência ou não de divulgá-la, para não interferir no processo eleitoral.

COMO SE COMBATE O INIMIGO

Excerto de um texto do jornalista Juremir Machado da Silva, reproduzido em seu perfil, pelo professor Leonardo da Rocha Botega. Acompanhe:

“Quando já não tinha mais esperanças, cansado de lutar, começou a passar. A dor nas costas foi embora. O tempo de uso de medicamentos previsto venceu. Parei tudo. A falta de ar não se manifestou mais. A voz soltou-se. Passei a caminhar todos os dias para fortalecer as pernas. Quando recebi, de surpresa, uma homenagem em vídeo de alunos e colegas da PUCRS (está no meu canal no Youtube), senti a primavera chegar. Não dou um passo fora de casa sem máscara. Sinto calafrios quando ouço alguém relativizar o perigo do vírus. Tenho medo de reinfecção. É raro, mas existe. Só viajarei depois que a vacina estiver na praça. Deposito todas as minhas esperanças na ciência. Falar de sequelas quando muitos estavam morrendo era quase uma demasia. Só agora é que a sensação de estar doente passou. Espero que não volte. Morro de medo do vírus. Sou marica. Inimigo assim não se combate com pólvora, mas com medicina, ciência, conhecimento e racionalidade.” (AQUI, no original)

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

  1. Kuakuakuakua! Ninguém tinha notado que Juremir era maricas! Kuakuakuakua! Meu conceito de racionalidade é diferente do usado pelos vermelhinhos. Alás, comunistas! Não gostem que chamem assim, logo é assim que devem ser tratados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo