Claudemir PereiraDestaqueJornalismo

RETROSPECTIVA. A partir deste domingo, confira aqui as notas mais acessadas deste site durante 2020

Duas a cada madrugada e até o dia 1º você re(lê) as notas campeãs do ano

Diversidade de assuntos acabou por se reproduzir na relação das mais lidas do ano, conforme o Google Analytics (Foto Reprodução)

Por Claudemir Pereira

Habitualmente, no final de dezembro, o site reproduz aqui as notas mais acessadas do ano que se finda. Não é diferente agora. A partir da madrugada deste domingo, até a do dia 1º de janeiro, você fica sabendo quais as notas campeãs da audiência, auditadas pelo Google Analytics, e tem a oportunidade de (re)lê-las.

No levantamento concluído na noite desta sexta-feira já foi possível perceber a variedade de temas que agradaram mesmo ao leitorado. Mas, claro, há preponderância de informações campeãs entre as que tratam de eleições (inclusive as duas primeiras, a ser publicadas na próxima madrugada), coronavirus, política em geral e mídia.

Cada vez mais, é possível concluir desse levantamento, o leitor tem ampliado seu interesse e o site busca atender a essa diversidade. Coisa que se verá, mais notavelmente, no próximo ano. Aguarde. Enquanto isso, não perca, a partir de amanhã, a retrospectiva com as campeãs de 2020.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo