Região

CAÇAPAVA DO SUL. Prefeitura divulga nota após protesto de escolas particulares pela volta às aulas

Município afirma que, sem segurança, não haverá o retorno das atividades

Por Maiquel Rosauro

A Prefeitura de Caçapava do Sul foi alvo de um protesto, nesta terça-feira (26), de diretores de escolas particulares do município. As instituições pressionam pelo retorno às aulas presenciais.

Todavia, em nota divulgada à tarde, a Prefeitura afirmou que, sem vacina aos educadores e sem segurança aos estudantes, não haverá retorno das atividades escolares.

No município, 330 pessoas já receberam a primeira dose do imunizante contra covid-19. Desde o início da pandemia, Caçapava do Sul registrou 21 óbitos e acumula 1.085 casos confirmados e 952 recuperados.

Confira na íntegra a nota do Executivo:

NOTA

Sem vacina garantida aos educadores e equipes de escolas e sem segurança garantida às crianças e adolescentes, não haverá o retorno das atividades escolares

A Prefeitura Municipal de Caçapava do Sul informa que na tarde desta terça-feira, dia 26, ocorreu um protesto organizado pela direção das escolas particulares de Caçapava do Sul para pressionar o Poder Público ao retorno das aulas presenciais. Vale salientar que protesto é um ato legal e que foi recebido com tranquilidade pelo Executivo, e, que desde o início da Pandemia, a Prefeitura vem dialogando com todos os setores, inclusive da Educação privada e pública, e com as direções das escolas particulares para que as atividades retornem ao normal.

Porém, a Prefeitura Municipal salienta que, apesar do início da vacinação, e que é destinada a grupos de acordo com o Estudo feito pelo Ministério da Saúde, e da Secretaria Estadual de Saúde do Estado do Rio Grande do Sul, e que estes grupos iniciais não têm previsão de vacinação para Professores e Servidores da Educação (que entrariam na linha de frente de contato direto com a população correndo riscos de infecção) e que não é previsto, em todo mundo, vacina para menores de 18 anos, a princípio, não há previsão do retorno das aulas.

A Prefeitura, como órgão responsável por garantir o Direito à saúde de sua população não pode colocar em risco a vida de crianças e adultos em prol de grupos favoráveis ao retorno das aulas, mas que não garantem assistência plena de tratamento de saúde a essas pessoas caso haja infecção e necessite de tratamento.

A Prefeitura salienta ainda que têm dialogado com a Secretaria de Saúde, de Educação, com Comitê de Combate ao Covid-19 de Caçapava do Sul e com as regiões de Saúde (8ª Coordenadoria) e Educação (13ª Coordenadoria), além do Sindicato dos Professores de Caçapava do Sul (Sinpronc- que também é contrário ao retorno, conforme afirma a Presidente Dolores Stell) estudando meios seguros do retorno das atividades.

Sabemos que a Educação transforma vidas, mas é preciso que haja vidas para que ela possa ser o agente de transformação!

Imprensa Municipal

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo