DestaqueSanta Maria

CÂMARA. Harrisson sugere, em CPI, investimento da Prefeitura Municipal na atenção básica de saúde

Ex-secretário participou de oitiva nesta sexta, na CPI instalada no Legislativo

Harrisson: “no PA do Patronato não adianta colocar mais médicos, a estrutura física não comporta” (Foto Karohelen Dias/Câmara)

Por Maiquel Rosauro

O ex-vereador Francisco Harrisson (MDB) foi o primeiro ex-secretário municipal de Saúde a participar de oitivas da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga possíveis irregularidades nas unidades de pronto-atendimento (PA) público do município. A reunião ocorreu na tarde desta sexta-feira (21), na Câmara de Vereadores de Santa Maria.

Harrisson atuou na Saúde durante um ano, no governo de Jorge Pozzobom (PSDB), saindo do cargo pouco antes de a pandemia de covid-19 chegar ao Estado, em fevereiro de 2020. O emedebista destacou as dificuldades enfrentadas no setor, chamando atenção para a questão física do PA do Patronato.

“O PA do Patronato não adianta colocar mais médicos para trabalhar lá, a estrutura física não comporta. Colocar mais médicos é só para sobrecarregar a enfermagem e eles não têm nem onde fazer a medicação dos pacientes. Eu acho que temos que investir na atenção básica e postos de saúde abertos até as 20h, 22h”, disse Harrisson.

O emedebista sugeriu mudar a forma de contratação dos profissionais para as unidades de atenção básica, a fim de que o médico atue no plantão com demanda livre, sem consulta agendada. Ele também detalhou aos vereadores como funciona a regulação de leitos e o sistema de Gerenciamento de Internações (Gerint).

A CPI é formada por Tony Oliveira (PSL), presidente; Manoel Badke – Maneco (DEM), vice-presidente; e Renata Pereira Leitão (PP), relatora. O vereador Tubias Calil (MDB) também esteve presente.

Tony afirmou que a investigação não tem o objetivo de perseguir os profissionais de saúde, mas trabalhar em busca de soluções para as unidades de saúde.

“Nossa CPI é para contribuir para que a pessoa não trabalhe demais, que fique lá exausto, mas que tenha condições de trabalho”, disse o vereador.

Nas próximas semanas, o colegiado pretende outros ex-secretários de Saúde, como Elaine Resener, que atuou na gestão de Valdeci Oliveira (PT); Vânia Olivo, à frente da pasta no governo de Cezar Schirmer (MDB); e Liliane Duarte, que também liderou a Saúde no governo Pozzobom.

Confira a oitiva na íntegra:

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

  1. Tony é comunicador, Maneco veterinário e Renata é causídica. Tobias era da educação física e migrou para o direito se não me engano. Quem da saúde assessora este povo?
    Não é minha praia, não acompanho a CPI. Obviamente para resolver um problema é preciso um diagnostico, saber muito bem o quê necessita de arrumação. Logo seria de bom grado ouvir quem está na ponta operacional primeiro, quem vive a rotina. Colher sugestões deste povo também seria bom. Por último os secretários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo