DestaqueSanta MariaVideonota

VÍDEO NOTA. O fator Paulo Burmann em 2022

O que o PDT fará com seu militante mais notório do momento, na cidade

Por Claudemir Pereira / Editor do Site

Se há um elemento novo a ser colocado no “mercado eleitoral” de Santa Maria este é o reitor da UFSM, Paulo Burmann. Por sua história pessoal e trajetória de militância, é o nome do momento no PDT para os eventos de 2022 e 2024. Sim, para as duas eleições.

Mas, que papel será o desempenhado por Burmann, um histórico brizolista abrigado no PDT e que, a partir de janeiro, o primeiro dos dois anos eleitorais, estará desobrigado de suas atividades na reitoria da Universidade e, portanto, apto a militar apenas na política partidária?

Essa é a questão sobre a qual o editor fala na Vídeo Nota desta semana. Abaixo:

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

  1. Suricato regendo a orquestra e puxando para variar. PDT é forte na cidade? Não. Burmann tem votos na UFSM? Alguns. Tem rejeição? Não só dentro da instituição como fora. Alguma chance de sair de zero votos ao que é necessário? Ultimo deputado estadual do PDT eleito em 2018 foi Luiz Marenco com quase 25 mil votos.
    Cenário nacional é mais complicado na puxada. Dudu Vaselina, o impostor, é pré-candidato dizem as mas línguas. E Tasso Jereissati. E Dória. Este ultimo tem rejeição alta em SP (falam em mais de 60%). Porém tem votos nas primarias do partido para impor a própria candidatura. Aécio, o abominável, trabalha nos bastidores para não existir candidato a presidente pelos Tucanos. Sobraria mais grana para campanha dos demais candidatos. Presidente sem votos de SP, Minas e Nordeste não existe até prova em contrário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo