DestaqueEconomia

CONSUMO. Polifeira já vende, com exclusividade, o arroz sem defensivo plantado por grupo de pesquisa

Produção é um trabalho coordenado no Centro de Ciências Rurais da UFSM

Venda será exclusivamente na PoliFeira, que acontece na avenida Roraima, em Camobi, todas as terças pela manhã (foto Divulgação)

Da Assessoria de Comunicação da Polifeira do Agricultor da UFSM

Desde a última terça-feira (15) está disponível na PoliFeira do Agricultor o arroz sem defensivos produzido pelo Grupo de Pesquisa em Arroz Irrigado (GPAI), do Centro de Ciências Rurais (CCR) da UFSM. A venda do produto será feita de forma exclusiva na PoliFeira, que ocorre às terças-feiras pela manhã, na Avenida Roraima, em Camobi.

A produção deste arroz, coordenada pelo professor Enio Marchesan no GPAI, está em andamento há cerca de cinco anos e é uma vanguarda dentre os cursos de Agronomia no Brasil. O cultivo de arroz sem defensivos é uma oportunidade para pequenos agricultores ocuparem outro nicho de mercado, já que encontram dificuldades em disputar espaço no mercado convencional na produção em larga escala e para o sistema de commodities.

Para os consumidores, é uma oportunidade de ter uma alimentação saudável e socialmente responsável no dia a dia, já que o arroz é um dos alimentos mais populares no prato dos brasileiros. Além disso, o estímulo a projetos como este é uma forma de apoiar a pesquisa na busca de alternativas para que diferentes segmentos de produtores rurais permaneçam em suas atividades, fortalecendo a cadeia de produção por tipos especiais de arroz.

A parceria entre GPAI e PoliFeira iniciou-se com o lançamento do produto ao consumidor em um Seminário Técnico durante uma edição de setembro de 2019 que movimentou as comunidades interna e externa à UFSM. O evento contou com uma degustação de arroz carreteiro e risoto vegano preparados com o arroz colhido na própria Instituição, como forma de acolhimento aos consumidores.

A PoliFeira, além da venda, realiza também a produção da embalagem e a análise de resíduos. Por meio de técnicas de manejo sustentável, o projeto atende ao 12º objetivo da Organização das Nações Unidas (ONU) para o Desenvolvimento Sustentável, “Consumo e Produção Responsáveis”, e terá cerca de duas toneladas do produto à disposição, sendo grande parte dele polido. 

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo