BrasilDestaque

POLÍTICA. Depois do #29M e do #19J, vem aí o #24J, com a oposição em novos atos contra Bolsonaro

Frentes organizam mais manifestações pelo impeachment em todo o Brasil

Da Redação do jornal eletrônico SUL21

Depois da alta adesão nas manifestações realizadas contra o presidente Jair Bolsonaro em maio e no último sábado (19), movimentos sociais e partidos de oposição marcaram novo ato para o dia 24 de julho. A data foi decidida nessa quarta-feira (22), em reunião virtual das lideranças das frentes Povo Sem Medo, Brasil Popular e Coalizão Negra por Direitos. As três organizações mobilizam as manifestações no Brasil pelo impeachment de Bolsonaro.

LEIA TAMBÉM:

CIDADE. Protesto em Santa Maria teve um grande alvo: o governo Bolsonaro. E um SIM para a vacina”, de Fritz R. Nunes, da Assessoria de Imprensa da Seção Sindical dos Docentes da UFSM (AQUI)

Além do impeachment do presidente – já foram apresentados 121 pedidos -, a pauta das manifestações inclui a aceleração da vacinação contra a covid-19 e o pagamento do auxílio emergencial de R$ 600 até o fim da pandemia. A aceitação do pedido de impeachment cabe ao presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), que até o momento tem resistido às pressões, apesar do expressivo número de pessoas nas duas últimas manifestações.

Para aumentar a pressão sobre Lira, nove partidos de oposição (PT, PSOL, PSB, PDT, Rede, PV, PCdoB, Cidadania e UP), associações, movimentos sociais, estudantes, juristas, lideranças religiosas e parlamentares preparam um “super pedido” de impeachment, que deve apontar mais de 20 crimes de responsabilidade cometidos por Bolsonaro.

Segundo os organizadores, no último sábado (19) mais de 750 mil pessoas saíram às ruas em mais de 400 municípios das 27 unidades da federação. Nas mobilizações de 29 de maio, a estimativa foi de mais de 420 mil pessoas em cerca de 200 municípios do País.

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo