DestaqueSanta Maria

BASTIDORES. Pré-relatório de Helen, embate entre Admar e Roberta, e o “puxão de orelha” em Givago

Reunião pública marcou a despedida da vereadora Helen Cabral do colegiado

Este foi o último encontro da CPI com a presença da vereadora Helen Cabral (à esquerda) (Foto Camila Porto Nascimento/Câmara)

Por Maiquel Rosauro

Sobrou polêmica na apresentação do pré-relatório da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19, na manhã desta quarta-feira (30), na Câmara de Vereadores de Santa Maria. A relatora, Helen Cabral (PT), apresentou um duro parecer contra o prefeito Jorge Pozzobom (PSDB).

No entendimento da petista, Pozzobom foi omisso em ações referentes ao enfrentamento à pandemia e ao distanciamento social. Ela propõe o indiciamento político do prefeito por prática de infração político-administrativa e encaminhamento de relatório ao Ministério Público e ao Ministério Público Eleitoral por abuso de poder político e econômico, uma vez que Pozzobom teria se autopromovido com a publicação de conteúdo institucional em suas redes sociais.

Porém, todos os apontamentos não são conclusivos já que o relatório apresentado não é definitivo. O documento foi exposto nesta quarta por ser o último dia de Helen na CPI, já que nesta quinta-feira (1º) retorna ao parlamento o titular Valdir Oliveira (PT). Ainda não está confirmado se Valdir assumirá o lugar de Helen na relatoria da comissão.

Oitivas

Para justificar suas teses, Helen exibiu trechos de oitivas que não foram transmitidas pela TV Câmara, como a do ex-secretário de Finanças, Mateus Frozza, da ex-procuradora geral do Município, Rossana Boeira, e do ex-candidato a prefeito Evandro de Barros Behr (ex-Cidadania, hoje PP).

O ato gerou contradição, uma vez que desde o início dos trabalhos a CPI optou por não transmitir as oitivas ao vivo.

Embate

O vereador e irmão do prefeito, Admar Pozzobom (PSDB), tentou enquadrar a comissão, questionando o embasamento legal para o pré-relatório e a divulgação dos depoimentos. O tucano disse que entrará com um documento para pedir a anulação do documento.

Embora possuísse questionamentos bem fundamentados, Admar foi de encontro a uma presidente da CPI inflexível. Firme em seu posicionamento, Roberta Pereira Leitão (PP) disse a Admar que não aceitará qualquer tipo de constrangimento e interferência nos trabalhos da comissão.

Afinadas

Apesar de pertencerem a partidos com ideologias opostas, Helen e Roberta demonstraram afinidade nos trabalhos da CPI. Ao final da reunião, ambas trocaram diversos elogios.

Já o vice-presidente, Givago Ribeiro (PSDB), único governista na comissão, ficou escanteado no colegiado.

Fica aí, guri!

Quem acompanhou as três horas de reunião foi contemplado por uma cena hilária. No apagar das luzes, Givago levantou-se de sua cadeira enquanto Helen concluía sua fala. Foi a senha para o tucano levar um senhor puxão de orelha da presidente.

“Givago, o senhor está se retirando? Pode esperar o fim da reunião pública? Obrigada”, disse Roberta enquanto Givago rapidamente voltava ao seu lugar.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

  1. Helen Cabral vai voltar para a vida privada já que da insignificancia nunca saiu. Interessante são certas pessoas, ‘não vou defender, defendendo’ e se agitando na cadeira mais que bolacha em boca de velha desdentada.
    CPI? Vai dar nada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo