DestaqueSanta Maria

RSC 287. Concessão assinada e estrada agora é responsabilidade da empresa Rota de Santa Maria

Prefeitura presente ao ato, em Santa Cruz. E prefeito comemora a duplicação

Prefeito Jorge Pozzobom esteve na assinatura do contrato de concessão da RSC-287, em Santa Cruz (foto Ariéli Ziegler/Prefeitura)

Por Rafael Favero / Da Assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal

A Prefeitura de Santa Maria acompanhou, nesta terça-feira (20), a assinatura do contrato para a concessão da RSC-287, que liga o Município à região metropolitana de Porto Alegre. O contrato foi firmado entre o Governo do Estado e a concessionária Rota de Santa Maria, do grupo espanhol Sacyr. O ato ocorreu em Santa Cruz do Sul e contou com a presença do governador Eduardo Leite e do prefeito de Santa Maria, Jorge Pozzobom, entre outras autoridades. 

No contrato, está prevista a duplicação do trecho de 204,51 quilômetros entre o trevo do Aeroporto de Santa Maria e Tabaí. Para Pozzobom, a concessão da RSC-287 significa “salvar vidas”, já que a concessionária deve realizar diversas intervenções para melhorar as condições de trafegabilidade da via. Porém, além disso, o prefeito acredita que a duplicação da rodovia será um marco para o desenvolvimento econômico não só de Santa Maria, mas de toda a Região Central. 

“Temos as Termas Romanas, em Restinga Sêca, queremos ter a Escola de Sargentos do Exército em Santa Maria no futuro, ou seja, são investimentos que atraem muita gente para a nossa região. Turistas argentinos e uruguaios que entram no Rio Grande do Sul vão passar a optar pela RSC-287 para chegar até a praia, por exemplo, e, por consequência, vão passar por Santa Maria. Estou muito feliz e comemoro essa concessão”, afirma Pozzobom. 

O grupo espanhol Sacyr venceu o leilão para a concessão da RSC-287 em dezembro do ano passado ao oferecer o valor de R$ 3,36 na cobrança dos pedágios. Esse valor deverá ser atualizado, porém, mesmo assim, a tendência é de que os motoristas paguem praticamente a metade dos atuais R$ 7 cobrados para automóveis pela Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR). O novo contrato de concessão da rodovia tem duração de 30 anos.

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo