DestaqueEconomia

ECONOMIA. Meta do Distrito Criativo é revitalizar Centro Histórico de SM com a economia… criativa

Proposta inicial é apresentada a convidados com transmissão via redes sociais

Convidados compuseram uma roda de conversa que abordou não só o Distrito Criativo, mas, também, aspectos históricos, culturais e econômicos de Santa Maria, que começou justamente pelo Centro Histórico, de origem ferroviária (foto Alex Caceres/Prefeitura)

Por Rafael Favero / Da Assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal

O Dia Nacional do Patrimônio Histórico foi marcado pela apresentação de uma iniciativa que promete transformar a região central do Município. Na noite de terça-feira (17), ocorreu a atividade “Patrimônio Histórico: Um Centro Criativo em Santa Maria”, no Theatro Treze de Maio, com transmissão pelo FACEBOOK e pelo YOUTUBE da Prefeitura. Na ocasião, foi lançado o projeto Distrito Criativo, que prevê a revitalização do Centro Histórico a partir do fomento da economia criativa. 

“Estou muito feliz com essa construção coletiva que está tratando de uma área tão bonita e tão importante para a nossa cidade. É um compromisso que o Rodrigo Decimo e eu assumimos e estamos começando a colocar em prática”, afirmou o prefeito Jorge Pozzobom, responsável pela fala de abertura. 
Logo após, dois personagens que representavam “viajantes do tempo”, interpretados por Patrícia Garcia e Ricardo Paim, chamaram ao palco do teatro o vice-prefeito Rodrigo Decimo; a secretária de Cultura, Rose Carneiro; a professora Anelis Flores, da Universidade  Franciscana (UFN); o professor João Rodolpho Amaral Flores, do Núcleo de Estudos Ferroviários do Rio Grande do Sul (Nefers); e o professor Hélio Leães, da Agência de Inovação e Transferência de Tecnologia (Aggitec) da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Eles compuseram uma roda de conversa que abordou não só o Distrito Criativo, mas, também, aspectos históricos, culturais e econômicos de Santa Maria, que começou justamente pelo Centro Histórico, de origem ferroviária. 

Rodrigo Decimo explicou que a intenção da iniciativa “Patrimônio Histórico: Um Centro Criativo em Santa Maria” foi apresentar o início de uma proposta que terá a colaboração de atores da oriundos dos mais variados setores da comunidade, passando tanto pelas instituições públicas quanto privadas. 

“Sugerimos criar o Distrito Criativo no Centro Histórico. Queremos ali concentrar atividades da economia criativa, que são aquelas que têm como base o capital intelectual, a cultura e a criatividade que geram valor, como a Publicidade e Propaganda, a Arquitetura, as Artes Cênicas, o Audiovisual, a Tecnologia da Comunicação, a Gastronomia, os games, entre muitas outras. E essa região é muito rica na economia criativa. Temos que incentivá-la”, explicou o vice-prefeito.

Ainda segundo Decimo, a delimitação da área que irá compreender o Distrito Criativo será construída a partir das sugestões que se somarem ao projeto. Porém, já é possível adiantar que a iniciativa de revitalização e fomento da economia criativa se dará em torno da Avenida Rio Branco, Vila Belga e da Gare. 

“Segundo a ONU (Organização das Nações Unidades), as atividades da economia criativa são as que mais crescem no mundo. E nós não queremos perder essa onda aqui na nossa cidade. Por isso, vamos precisar da colaboração de todos os cidadãos para que esse projeto possa ser implementado. É um projeto de todos nós”, complementou Decimo. 

ECONOMIA CRIATIVA: CULTURA E RENDA

Rose Carneiro lembrou de cidades do mundo que desenvolveram distritos criativos e que, a partir deles, conseguiram incrementar a economia e reverter, pontualmente, índices sociais negativos, a exemplo da criminalidade, como Medellín, na Colômbia, Buenos Aires, na Argentina, e Porto Alegre, na Capital do Estado. Ela também ressaltou a importância financeira desse tipo de iniciativa. De acordo com dados levantados pela Secretaria de Cultura, para cada um emprego da economia criativa, são gerados mais quatro em outros tipos de indústrias. 

“Quando você assiste uma peça de teatro, por exemplo, tem uma indústria que se movimenta por trás. Tudo está interligado. Por isso, a importância da gente conhecer o passado para entender o presente e projetar um futuro melhor, com mais qualidade de vida para todos”, disse a secretária de Cultura. 

A chamada “jornada de construção colaborativa” do Distrito Criativo passará pela delimitação do território e mapeamento dos atores do projeto, com o resgate histórico e cultural – o que foi feito durante a apresentação no teatro -; por workshops de reconhecimento e levantamento de desafios e entrevista e definição de “personas”, utilizando pontos de coletas de desafios e soluções; por workshops de ideação de soluções; e pela definição e validação do efetivo plano de ação.

O Distrito Criativo faz parte do Programa de Desenvolvimento da Economia Criativa de Santa Maria – o Cria Santa Maria. Entre os convidados, estiveram secretários municipais, vereadores, empresários, militares, professores, representantes de associações comunitárias, entre outros. Quem estava no Theatro Treze de Maio pôde, também, assistir ao documentário ”Depois do Fim”, que resgata a história das ferrovias brasileiras e teve Santa Maria como principal locação de filmagem…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo