CulturaDestaque

CULTURA. Começa nesta terça-feira o 14º Festival “Santa Maria Vídeo e Cinema”. Saiba como assistir!

Confira também os homenageados, os jurados e outras atrações do SMVC

Por Tatiana Py Dutra / Da Padrinho Agência de Conteúdo

A 14ª edição do Santa Maria Vídeo e Cinema (SMVC) inicia nesta terça-feira, 14/09, a partir das 19h, com transmissão online na página do evento no Facebook (https://www.facebook.com/SMVC.festivaldecinema).

O festival esse ano será totalmente online e tem como tema a “Memória”, uma alusão à importância do audiovisual para a preservação do cinema santa-mariense e brasileiro. O tópico também remete à lembrança das vítimas da Covid-19 no Brasil.

A programação durante a semana, além de exibição dos curtas concorrentes – nas mostras local e nacional, terá homenagens e entrega do Troféu Vento Norte ao pesquisador e professor GLÊNIO_PÓVOAS , homenageado nacional; à pesquisadora e jornalista Marilice Daronco, homenageada local; e à jornalista e cineasta Camila de Moraes, diretora convidada do festival. No sábado, dia 18, ocorre a cerimônia de premiação. 

A homenagem nacional ocorre durante a abertura do SMVC, e contará com a presença do cineasta Jorge Furtado, como convidado especial, para um diálogo sobre a trajetória do pesquisador, Glênio Póvoas. Na noite de abertura será exibido um vídeo em homenagem ao pesquisador.

Na quarta-feira (15), segundo dia do festival, acontece a abertura oficial das mostras competitivas e uma conversa com o diretor do Instituto Estadual de Cinema (Iecine), Zeca Brito, sobre a produção cinematográfica no Estado.

Na quinta (16), é a vez da homenagem à diretora convidada: Camila Moraes. Ela participa de um diálogo sobre a sua trajetória e também sobre o longa-metragem “O Caso do Homem Errado”. O convidado especial para o diálogo com Camila é o ator Sirmar Antunes.  O longa-metragem “O Caso do Homem Errado”, dirigido por Camila de Moraes, está online em https://www.looke.com.br/filmes/o-caso-do-homem-errado e a curadoria do festival colocou o filme em sua programação.

E na sexta-feira (17), é a vez da homenageada local, a jornalista e pesquisadora Marilice Daronco dialoga sobre suas pesquisas e sobre o tema da memória audiovisual em Santa Maria. No mesmo dia ocorre a exibição de um curta-metragem dirigido por Marilice.

De terça a sexta, a programação se inicia a partir das 19h. No sábado, às 20h. A apresentação do festival será da atriz Patrícia Garcia e do ator Ricardo Paim, protagonistas do SMVC desde suas primeiras edições.

MOSTRAS COMPETITIVAS

Os filmes que concorrem nas mostras Fundação Eny de Curtas-Metragens Brasileiros e Sinprosm de Curtas-Metragens de Santa Maria e Região já estão disponíveis para serem assistidos pelo site www.smvc.com.br. Eles ficam disponíveis até as 23h59min do dia 17, penúltimo dia do SMVC.
Também já está aberta a votação do júri popular. Os filmes mais votados pelo público serão agraciados com o troféu Vento Norte na noite de encerramento. São 40 filmes selecionados para a Mostra Nacional e 16 para a local.

Os integrantes do corpo de jurados da mostra de filmes nacionais em curta metragem (Montagem com fotos de Reprodução)

JURADOS

Júri da Mostra Simprosm de Curtas-Metragens de Santa Maria e Região

Manuela do Monte, atriz, iniciou sua carreira no longa-metragem “Manhã Transfigurada”, de Sergio Assis Brasil. Desde então, não parou de atuar no mercado. Participou de 13 novelas e protagonizou projetos nas mais importantes emissoras do país (Rede Globo, SBT e Record TV). No teatro foi dirigida por Marcos Barreto, em uma adaptação de “As Afinidades Eletivas”, da obra de Goeth. Também participou do infantil “O Aniversário da Infância”, uma adaptação do conto de Oscar Wilde, além de outras peças com direção de Orscar Saraiva, Fred Tolipan e Renato Rocha. No cinema, aguarda pela estreia amazônica do longa-metragem “Eu, Nirvana”, escrito e dirigido por Roger Elarrat.

Paula Souza é natural de Santa Maria e começou a atuar na sua cidade natal há 20 anos, trabalhando com teatro e publicidade. No audiovisual, seus principais trabalhos são os curtas “Léo” (direção de Mariani Ferreira), o premiado “Quero Ir Para Los Angeles” (direção de Juliana Balhego), ambos marcos no cinema gaúcho realizados por diretoras negras, além do curta “Muro de Vidro” (direção de Tomás Fleck). Na TV, atuou nas séries “Necrópolis” (Direção de Tomás Fleck) e “Via Pública” (Direção de Gabriel Motta), e no momento está nas telas com a série “O Complexo” (Direção de Gabriel Faccini). É apresentadora do Minuto Agibank, plataforma interna da empresa para todo o Brasil. Atuou na web série “Confessionário, Relatos de Casa” (Direção de Débora Finocchiaro e Luiz Alberto Cassol) No mercado de games, atuou como Capitã Zeferina, em Esquadrão 51 (Direção de Felipe Iesbick). No premiado curta-metragem “Fragmentos ao Vento: 1945” (direção de Ulisses Da Motta), vive a protagonista Senhorinha, e em “Florêncio Guerra e seu Cavalo” (Direção de Guilherme Suman) vive a personagem Firmina. Foi a Melhor Atriz do Festival CineSerra 2021.

Rafa Sieg, ator e diretor, formado em Artes Cênicas pela UFSM em 2001. Torna-se membro da Companhia de Teatro Íntimo (RJ), em 2008, atuando em vários espetáculos com o diretor Renato Farias. No início de 2015 participou do “Russian Extension Program” promovido pela Escola-estúdio do Teatro de Arte de Moscou, na Rússia. Na TV, atuou nas séries: “Mandrake” (HBO), “Perrengue” (MTV); “Chuteira Preta” (Prime Box); “PSI” (HBO); “Desalma” (Globoplay); “Cidade Invisível” (Netflix) e nas novelas “Viver a Vida”; “Avenida Brasil” e “Gênesis”. No cinema são mais de 20 curtas e longas, com destaque para “A última estrada da praia”, de Fabiano de Souza; “Raia 4”, de Emiliano Cunha; protagonizou recentemente “Alaska”, de Pedro Novaes e “Disforia”, de Lucas Cassales. No teatro trabalhou também com: Bruce Gomlevsky, Victor Garcia Peralta, Felipe Vidal e Guilherme Leme Garcia.

Os que definirão os vencedores da mostra de obras produzidas por gente daqui e da região (Montagem com fotos de Reprodução)

Júri da Mostra Fundação Eny de Curtas-Metragens Brasileiros

Domício Grillo, comunicador e músico, há 19 anos trabalha na TVE-RS apresentando e editando programas de cultura como  Estação Cultura, Radar, TV Cine, Curtas TVE, além de fazer reportagens e cobrir eventos como festivais de cinema, teatro e literatura, também mantém o canal Corjatv no youtube sobre cultura pop e sociedade.

Enéias Tavares,  professor de literatura na UFSM, tradutor, escritor e produtor transmídia. De ficção publicou os romances “A Lição de Anatomia do Temível Dr. Louison” (Leya, 2014), “Juca Pirama Marcado para Morrer” (Jambô, 2019) e “Guanabara Real: A Alcova da Morte” (AVEC, 2017). De crítica, publicou “Fantástico Brasileiro” (Arte & Letra, 2018) e organizou em três volumes “Discursos do Corpo na Arte” (Editora da UFSM). Em 2020, a série audiovisual roteirizada por ele, A Todo Vapor!, estreou na Amazon Prime Video e sua graphic novel em parceria com Fred Rubim, “O Matrimônio do Céu & Inferno” (AVEC, 2019), foi lançada nos EUA pela Behemoth Comics. Em 2020, estreou na DarkSide com o romance transmídia “Parthenon Místico”, expandindo o universo da série Brasiliana Steampunk. Em 2021, pela mesma editora, organizou uma nova edição de “O Retrato de Dorian Gray”, de Oscar Wilde. Mais de sua produção em www.eneiastavares.com.br .

Gerson Rios Leme, músico formado pela Universidade Federal de Santa Maria, guitarrista e professor de som para cinema dos Cursos de Cinema da Universidade Federal de Pelotas. Pesquisador atuante do campo da música, educação, cinema, paisagem sonora, criatividade e tecnologia, com mestrado e doutorado em Educação. Em 2002 lancei o disco ‘CAMINHOS’, com 13 temas de música autoral e instrumental. Trabalho com áudio e composição autoral para cinema e audiovisual, teatro e dança.

Maurício Canterle, diretor e montador graduado em Publicidade e Propaganda pela UFSM e pós graduado em cinema pela UNISINOS. Entre os curtas-metragens que dirigiu e montou estão “Detalhe” (doc. / 2019); Espelho Hexagonal  (fic. / 2014); “Quanto Mais Suicidas Menos Suicidas” (fic. / 2015); “Cores de Bissau” (doc. / 2017); “Sal Grosso” (fic. / 2020). Também trabalhou como montador no longa-metragem “Hamartia – Ventos do Destino” (fic. / 2016), além de ter vasta experiência em finalização de material publicitários para diversas produtoras brasileiras.

Michele Silveira, jornalista formada pela Universidade Federal de Santa Maria. Na graduação apoiou a equipe de comunicação da primeira edição do SMVC. Hoje atua com superintendente de Comunicação da Eletronorte e tem experiência em gestão da comunicação, assessoria de imprensa, rádio, TV e internet. Com MBA Executivo em Liderança e Gestão de Empresas Estatais e aperfeiçoamento no Harvard Negotiation Project da Harvard Faculty Club, cursa atualmente a pós graduação em Direitos Humanos, Responsabilidade Social e Cidadania Global da PUCRS. E a paixão pelo cinema já tem história: as filhas Laura e Alice, ainda adolescentes, já compartilham a caminhada com edição, roteiro e crítica. Resultado do DNA SMVC.

Mônica Kanitz, jornalista, com formação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Foi editora de Cultura do Metro Jornal – Porto Alegre e sub-editora de cultura no Jornal do Comércio de Porto Alegre. É coordenadora de programação da Cinemateca Paulo Amorim, instituição da Secretaria da Cultura do RS. Filiada à Associação de Críticos de Cinema do RS (Accirs) e integrante também da Abraccine (Associação Brasileira de Críticos de Cinema). Já foi jurada em várias edições dos prêmios Açorianos da Prefeitura de Porto Alegre e em muitos festivais de cinema do RS e no Brasil, além de integrar seleções de editais do Procultura RS.

Solange Souza Lima Moraes, produtora, graduada em Cinema pela Universidade Federal da Bahia – UFBa. Baiana, é sócia da Araçá Filmes, produtora com mais de 40 filmes, entre curtas, documentários e longas metragem. Possui mais de 30 anos de experiência com cinema e audiovisual. Seu mais recente lançamento, o longa Longe de Paraíso (2020) dirigido por Orlando Senna, acaba de ganhar o  prêmio de público como Melhor Filme no Festival de Brasília. Foi presidente da Associação Brasileira de Documentaristas – ABD Nacional, entidade que existe nos 27 territórios brasileiro, membro titular do Conselho Superior de Cinema, nos governos 2008/2012, do Conselho Nacional de Políticas Culturais – CNPC e do Conselho de Cinema da Secretaria do Audiovisual – SAV. Atualmente, finaliza dois longas: A Pelé Morta, rodado no Brasil e na América Latina, previsto para 2022 e Nina, rodado em Salvador, previsto o lançamento para outubro de 2021.

Fundação Eny apresenta
14° Santa Maria Vídeo e Cinema
De 14 a 18 de setembro

Realização
SMVC

Co-promoção
Prefeitura Municipal de Santa Maria
UFSM – Universidade Federal de Santa Maria
Sinprosm – Sindicato dos Professores Municipais de Santa Maria
Diário de Santa Maria

O 14° SMVC é um projeto selecionado no edital 004/2020 – Produção Artística e Cultural de Santa Maria, realizado com recursos da Lei nº 14.017/2020 – Lei Aldir Blanc.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo