DestaqueEstado

ESTADO. Defensoria Pública aponta aumento de 70% no atendimento dos casos de violência doméstica

Dados são de outubro de 2020 a setembro deste ano, em meio à pandemia

Tatiana Kosby Boeira. Defensora Pública: salto de 19 mil para 17 mil no número de atendimentos no RS (Imagem de Reprodução)

Reproduzido do G1, o portal de notícias das Organizações Globo

Um relatório anual feito pela Defensoria Pública do Estado (DPE) mostra que, de outubro de 2020 a setembro de 2021, houve um aumento de 70% na procura por atendimento de casos de violência doméstica no Rio Grande do Sul. O salto foi de 10 mil para 17 mil no período.

Para a defensora pública Tatiana Kosby Boeira, do Núcleo de Defesa da Mulher (NUDEM) da DPE, o aumento é motivado por diversos fatores, como uma maior conscientização da sociedade, mas também pelos efeitos da pandemia de Covid.

“Este momento diferenciado em que as pessoas foram obrigadas a ficar recolhidas dentro de suas casas – isso com o acirramento da crise econômica, o aumento do nível de desemprego e com o aumento da vulnerabilidade dessas pessoas –, foi, com certeza, responsável por este incremento”, avalia.

No mesmo período, a DPE realizou 25 mil petições ao Poder Judiciário em casos de violência contra a mulher. O aumento em relação ao estudo anterior foi de 257%.

Tatiana Kosby Boeira reforça a necessidade das denúncias. No caso da Defensoria Pública, as mulheres são auxiliadas desde o primeiro acolhimento, com uma equipe multidisciplinar. Além do assessoramento jurídico, as vítimas podem ser encaminhadas para casas de referência.

“A Defensoria também faz o ajuizamento de ações em relação à partilha de bens, separação, guarda de filhos, pensão alimentícia. A gente acompanha os processos que tramitam nas varas de violência doméstica”, explica a defensora.

O órgão fiscaliza medidas protetivas concedidas pela Justiça. Fora dos tribunais, o atendimento da DPE também atua na reeducação dos agressores.

A mulher vítima de violência pode acionar a Defensoria Pública da cidade onde reside ou a polícia. Os telefones de contato e os locais de atendimento do órgão podem ser consultados no site.

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo