DestaqueRegião

CAÇAPAVA DO SUL. Em razão da estiagem, mais de 400 famílias já recebem água em “carro pipa”

Até 25 mil litros d'água são transportados diariamente em terras caçapavanas

Por Luís Carlos Machado / Prefeitura de Caçapava do Sul

Abastecimento de “carro pipa” em Caçava do Sul. Foto Divulgação

Aquela que está sendo considerada a maior estiagem dos últimos anos tem trazido prejuízos humanos, materiais e ambientais em praticamente todo o Rio Grande do Sul e em Caçapava do Sul não está sendo diferente.

Conforme a secretária de Agropecuária, Indústria e Comércio, Michele Mendes, os danos causados pela estiagem afetam centenas de famílias de forma direta e indireta.

“Estamos desenvolvendo um esforço extremo através de uma logística definida pela SEAGROPIC a fim de amenizar os prejuízos levando, diariamente, de 22 a 25 mil litros de água para aproximadamente 400 famílias de Caçapava do Sul”, disse Michele, que também alerta para a racionalização do uso.

“Há necessidade que as pessoas tenham consciência na utilização da água e que a Secretaria está sendo sobrecarregada com mais e mais pedidos de auxílio. Estamos aqui para servir a população, mas a falta de chuva e o aumento da demanda tem levado a capacidade de atendimento ao limite”, conclui a secretária.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo