DestaqueRegiãoSegurança

CACHOEIRA DO SUL. Cão queimado com água quente é recolhido após denúncia. Polícia investiga

Cão foi encontrado agonizando e levado para tratamento em clínica veterinária

“Foi-se o tempo da impunidade e do descaso com os animais em Cachoeira do Sul”, disse a primeira-dama Vanessa Simon. Foto Divulgação

Por Prefeitura de Cachoeira do Sul

Após uma denúncia, um cachorro queimado com água quente foi resgatado na noite de quinta-feira (13) por voluntários da SOS Animais, no Bairro Promorar. O animal foi encontrado agonizando e por isso foi imediatamente levado para tratamento em uma clínica veterinária de Cachoeira do Sul, onde ficará se recuperando das lesões.

De acordo com a primeira-dama, Vanessa Simon, o coordenador do Cempra, Renier Paschoal, foi até o local com o apoio da Brigada Militar, e ao conversar com moradores do bairro, localizou o suspeito da crueldade. O homem nega a acusação. Uma ocorrência foi registrada por Paschoal na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento e o caso deve ser apurado para que seja confirmada a autoria.

“Foi-se o tempo da impunidade e do descaso com os animais em Cachoeira do Sul. O prefeito José Otávio tem uma política publica muito bem definida voltada a defesa da Causa Animal em nossa cidade”, frisa Vanessa.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo