DestaqueMeio Ambiente

CIDADE. Grupo de trabalho criado na Prefeitura monitora a situação da estiagem em Santa Maria

Durante 2021, a Defesa Civil entregou mais de 2,1 milhões de litros de água

Distritos e Camobi receberam da Defesa Civil mais de 2,1 milhões de litros de água ao longo de 2021 (foto Alex Caceres/Prefeitura)

Por Diniana Rubin / Da Assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal

O Município de Santa Maria está monitorando a situação da estiagem, principalmente, nas comunidades do Interior que já enfrentam a falta de água neste período de chuva escassa na região. Para antecipar a solução de problemas, consolidar um diagnóstico mais preciso e ter um plano de ação, que já está em vigência, a Prefeitura, por meio do Gabinete do Prefeito Jorge Pozzobom e das secretarias de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente, realizou uma reunião com representantes da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan), Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), Defesa Civil do Rio Grande do Sul e de Santa Maria, Coordenadoria Regional da Agricultura do Estado e Núcleo de Estudo de Eventos Meteorológicos Extremos e Mudanças Climáticas (Nemec) da UFSM, na terça-feira (28). 

O diálogo com os diversos setores ocorreu no Gabinete, no Centro Administrativo Municipal, e foi capitaneado pelo prefeito em exercício, Rodrigo Decimo. Segundo ele, o objetivo do encontro, além de construir um plano de ação, foi para unir esforços e atender às necessidades das famílias atingidas pela estiagem.

“A ideia desse grupo de trabalho é atender a emergências momentâneas, mas, também, de fazer um trabalho a longo prazo, já que as previsões apontam que teremos déficit hídrico nos próximos meses”, ressalta Decimo.

Para o chefe de Gabinete do Prefeito, Alexandre Lima, a preocupação atual é atender as comunidades mais vulneráveis e antecipar os problemas que venham a ser causados pela falta de água.

“A Prefeitura tem um papel fundamental de coordenar, por intermédio da Defesa Civil, as ações dos órgãos que trabalham no diagnóstico e na elaboração do plano de ação para mitigação dos efeitos da estiagem. Estamos no trabalho de campo verificando a situação, confirmando dados e construindo alternativas. Já estamos agendando a entrega de água e trabalhando na preparação das ações contidas no plano de ação, pois o setor público tem uma burocracia que, nesses momentos, precisam ser tratadas com agilidade e antecipação. Por isso, o trabalho está sendo feito de maneira planejada, organizada e antecipada”, explica Lima.

SITUAÇÃO NO INTERIOR

Para amenizar a falta de água no Interior do Município, durante todo o ano de 2021, até esta quinta-feira (30), a Defesa Civil já realizou a entrega de mais de 2,1 milhões de litros de água nos distritos de Santa Maria e no bairro Camobi, na Região Leste da cidade (confira mais abaixo os locais, o número de famílias beneficiadas e quantos litros de água foram distribuídos). Nesta quinta-feira (30), a Defesa Civil entregou 18 mil litros de água potável, sendo no Rincão do Brasil, no distrito de São Valentin, na Costa da Montanha, no Bairro Camobi, e em Cezar Pina, no distrito de Boca do Monte. Já na quarta-feira (29), foram entregues outros 14 mil litros de água, distribuídos nos distritos de Arroio Grande e Três Barras, na localidade conhecida como Arenal e para duas famílias que residem na Estrada Municipal Ângelo Berleze, em Camobi.

O secretário de Desenvolvimento Rural, Rodrigo Menna Barreto, acompanha a situação da estiagem nos distritos e lembra que, a cada dia, a falta de água se agrava ainda mais. De acordo com Menna Barreto, nas últimas semanas, houve chuvas localizadas. Por isso, a secretaria, juntamente com a Defesa Civil, acompanha diariamente a necessidade das famílias do Interior e já possui um cronograma de entrega de água nessas comunidades…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo