DestaqueEconomia Solidária

ECONOMIA SOLIDÁRIA. “O trabalho não vai parar”, afirma irmã Lourdes Dill em ato no Feirão Colonial

Religiosa apresentou a nova coordenação do Projeto Esperança/Cooesperança

“O Projeto Esperança vai seguir, com certeza, o que temos que fazer é um reforço para a Feicoop”, disse irmã Lourdes neste sábado (22). Foto Maiquel Rosauro

Por Maiquel Rosauro

O calor de 36ºC, no final da manhã deste sábado (22), não impediu a realização de um ato inter-religioso, no Feirão Colonial, em apoio à irmã Lourdes Dill e em defesa de sua permanência na cidade. O evento ocorreu sob clima de despedida, uma vez que a religiosa se prepara para deixar Santa Maria após 35 anos de atuação no município.

O ato foi promovido pelo Comitê Popular em Defesa da Economia Solidária e contou com diversas manifestações em agradecimento ao trabalho desenvolvido pela irmã Lourdes à frente do Projeto Esperança/Cooesperança. Agricultores, sindicalistas, estudantes, indígenas e lideranças de movimentos sociais estavam entre aqueles que discursaram neste sábado.

Irmã Lourdes foi a última a se pronunciar no evento. Ela agradeceu todo o apoio que vem recebendo e destacou que nunca trabalhou sozinha, sempre em equipe.

Ela chamou todos os membros da nova coordenação do Projeto Esperança/Cooesperança para sinalizar que o trabalho em favor da Economia Solidária, que iniciou com Dom Ivo Lorscheiter na década de 1980, terá continuidade após sua transferência.

“O Projeto Esperança vai seguir, com certeza, o que temos que fazer é um reforço para a Feicoop. O trabalho não vai parar”, afirmou a irmã Lourdes Dill.

Em 2 de abril, a religiosa se despedirá do município e partirá para a Diocese de Grajaú, no Maranhão, onde atuará na cidade de Barra do Corda.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo