Artigos

Um calor recorde e as ações para minimizar os efeitos da estiagem – por Jorge Pozzobom

O mês de janeiro tem sido rigoroso com Santa Maria. A escassez de chuva, que começou ainda nos meses de novembro e dezembro de 2021, quando foi registrado um déficit acumulado de precipitações de mais de 200mm de chuvas, se agravou muito em janeiro. E, com três semanas do novo ano, já temos o Decreto de Situação de Emergência de Santa Maria decretado, homologado e reconhecido pelos governos Estadual e Federal.

Com o reconhecimento da situação de emergência, passamos a ter acesso a uma série de benefícios relativos à ajuda humanitária por meio de recursos estaduais e federais no auxílio ao combate à seca. Além disso, é possível a adequação em dotações orçamentárias nas contratações de serviços terceirizados para amenização dos efeitos da estiagem, entre outras situações. Porém, mesmo antes do decreto ser homologado, já estávamos trabalha intensamente na limpeza de bebedouros e microaçudes, na abertura de novos reservatórios de água, assim como na entrega de água potável para as localidades atingidas pela estiagem, que é realizada diariamente pela Defesa Civil e o Exército Brasileiro.

A temperatura em Santa Maria ultrapassou os 40°C neste início de 2022, chegando muito perto dos 41,2°C, marca registrada em 1914, a mais alta da história. E não foi apenas o calor que bateu recorde. A Defesa Civil Municipal, órgão ligado diretamente ao Gabinete do Prefeito, até a última sexta-feira, dia 21 de janeiro, havia entregado 508.200 litros de água potável para consumo humano e animal em 123 pontos, nos nove distritos e em seis bairros de Santa Maria. Isso apenas neste ano. Ao longo de todo 2021, foram 2 milhões de litros de água entregues às famílias que ainda não são alcançadas pela rede de abastecimento.

Esse trabalho conjunto realizado pelos nossos servidores da Defesa Civil e pelo Exército Brasileiro é paliativo, nós sabemos, mas fundamental para que os danos desta estiagem e deste calor histórico em Santa Maria não sejam ainda mais graves. Seguiremos atentos e atuantes para minimizar os efeitos da falta de chuva em nosso município. Diariamente avaliando os dados, mensurando os resultados e planejando ações. Pois isso é cuidar das pessoas, tanto da área urbana quanto do Interior. Esse é o nosso compromisso.

*Jorge Pozzobom é o Prefeito Municipal de Santa Maria. Sua trajetória como agente político começou com dois mandatos de vereador, tendo depois se alçado, pelo voto popular, à Assembleia Legislativa. Em meio ao segundo período, em 2016, foi eleito para conduzir o Executivo santa-mariense. Em novembro de 2020 foi reeleito para um novo mandato. Ele escreve no site às terças-feiras. Crédito da foto no topo da página: Ariéli Ziegler / Prefeitura.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo