DestaqueEstado

CIDADANIA. Legislativo de Santa Maria formaliza adesão ao Movimento Rio Grande Contra a Fome

Ato teve presença e o testemunho da presidente do Tribunal de Justiça do RS

Adesão da Câmara ao Movimento Rio Grande Contra a Fome teve testemunho da presidente do Tribunal de Justiça (Foto Divulgação)

Da Assessoria de Imprensa do Deputado Valdeci Oliveira

Nesta sexta-feira, 24, em cerimônia realizada no gabinete da presidência da Câmara Municipal de Santa Maria, que contou também com a participação de integrantes da cúpula do Judiciário gaúcho, foi assinado o termo adesão do Legislativo local ao Movimento Rio Grande Contra a Fome. A iniciativa do Parlamento estadual busca unir esforços e sensibilizar as forças da sociedade para fortalecer o enfrentamento à escalada da insegurança alimentar no Brasil.

“Trata-se de um processo que não é somente da Assembleia Legislativa, mas da sociedade, dos poderes, das organizações civis que atuam e estão preocupadas com o atual quadro de insegurança alimentar da população gaúcha e brasileira”, explicou o presidente da ALRS, deputado Valdeci Oliveira.

“Estamos aderindo verdadeiramente e não apenas assinando um termo. Vamos constituir um comitê e buscar dialogar com toda esta rede para que possamos colaborar e contribuir. Não podemos fechar os olhos. Vamos procurar a prefeitura, a defesa civil e segmentos privados para que a Câmara de Vereadores de Santa Maria, junto com estas entidades, puxe também essa frente contra a fome”, avaliou o chefe do poder legislativo Valdir Oliveira.

Testemunha

A presença da presidente do Tribunal de Justiça do Estado (TJ/RS), desembargadora Iris Helena, que está em Santa Maria para uma série de compromissos, assinando como testemunha a adesão daquela Câmara Municipal ao Movimento, foi destacada pelo presidente do Parlamento estadual. “O TJ/RS abraçou a ideia desde o início. Ter a desembargadora Iris presente neste ato avaliza e simboliza a seriedade desta ação que conta com a participação de todos os poderes do estado e é aberta às demais entidades e instituições da sociedade”, afirmou o deputado.

Em sua manifestação, Iris Helena disse que estar e participar daquele ato “é motivo de muita satisfação e alegria. O que aflige a população aflige os poderes constituídos. Temos plena consciência das lutas e causas que beneficiam a população em geral. Este Movimento é bandeira de todos e todas nós”, citando que as 165 comarcas gaúchas estão comprometidas com a ação.

Doações e apoios

Valdeci destacou que, nessa semana, já foi feita a primeira reunião do Conselho Gestor do Movimento e lembrou que somente as ações do Sarau Solidário da Assembleia Legislativa, projeto cultural que integra o Rio Grande Contra a Fome, já arrecadaram perto de uma tonelada de alimentos, os quais já foram repassados à Defesa Civil. “Em Erechim, durante um encontro regional do Tribunal de Contas do Estado (TCE), outro parceiro, foram juntados mais de 500 quilos de alimentos para doação. 

Outra importante doação foi feita há duas semanas por uma empresa da Fronteira Oeste do RS, que pediu anonimato. Foram duas toneladas, de um total de cinco, de arroz”, enumerou o parlamentar. Na próxima quarta-feira (29) Valdeci deve participar de uma reunião com representantes da Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Porto Alegre (Granpal) para finalizar as tratativas do ingresso da entidade ao Movimento Rio Grande Contra a Fome. Nesta semana, o presidente da Câmara de Caçapava do Sul, o vereador Boca Torres, também já confirmou o interesse da instituição em fortalecer o Movimento.

Entre as demais autoridades presentes à atividade na Câmara Municipal, estavam o 2º vice-presidente do TJ, desembargador Antônio Vinicius Amaro da Silveira; o corregedor-geral da Justiça, desembargador Giovani Conti; Vinícius Borba Paz Leão, diretor do Foro de Santa Maria, e o vereador Ricardo Blattes.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo