DestaqueEleições 2022

ELEIÇÕES 2022. No debate de Santiago, Jobim afirma que é a hora de quem “nunca governou o Estado”

Pré-candidato do Novo expõe suas ideias no confronto com outros adversários

No debate, Ricardo Jobim (E) fala em dar oportunidade a quem “nunca governou direta ou indiretamente o RS” (Foto Divulgação)

Por Marcelo Martins / Da Assessoria de Imprensa do Partido Novo

No primeiro debate entre pré-candidatos ao governo do Estado, realizado na noite de quinta-feira, em Santiago, Ricardo Jobim foi direto ao ponto: é chegado o momento de o Rio Grande do Sul ser governado por quem “nunca esteve direta ou indiretamente” no comando do Executivo. Ou seja, ter o primeiro governador liberal, de fato e de verdade, do Rio Grande.

Ao conciliar uma fala técnica e embasada, Ricardo Jobim, que é da iniciativa privada, trouxe exemplos do que o governador Romeu Zema de Minas Gerais, que é do Novo, tem feito por lá e o que pode ser replicado por aqui em solo gaúcho.

Durante 2h30min, o nome do Novo ao Piratini elencou as propostas dele ao Executivo estadual. Ao lado dos demais pré-candidatos Gabriel Souza (MDB), Roberto Argenta (PSC) e Vieira da Cunha (PDT), o quarteto falou para uma plateia de 500 pessoas. Em comum, o entendimento de todos que é dever de quem coloca o nome à disposição da sociedade gaúcha comparecer aos espaços de debates.

Jobim falou dos gargalos nas áreas da infraestrutura e da logística que impedem um desenvolvimento mais equânime entre as regiões do Estado.

Ciente das questões que preocupam os gaúchos, como educação, saúde, infraestrutura e logística, Ricardo Jobim também listou, ainda que não de forma pormenorizada, as propostas para essas áreas.

Ao abordar os temas, tanto os sorteados quanto os feitos pelo público, Jobim destacou a necessidade de se observar a realidade financeira do Estado, que é de total debilidade orçamentária.

Adepto de uma agenda liberal e reformista, Ricardo Jobim elencou que nenhum avanço no Estado será possível sem com que haja uma ampla, mas criteriosa, diminuição da máquina pública.

Jobim, que não é político acumulador de mandatos, respondeu aos questionamentos de instituições representativas e, ao fim do debate, tirou foto com jovens eleitores e simpatizantes do Novo. E, ao fim do tempo de fala no primeiro debate ao governo do Estado, deixou um recado ao público:

“O que aconteceu com o nosso Estado? Alguém tem que fazer alguma coisa. Estou pedindo às pessoas que prestem atenção em modelos que funcionam e que não são só falácias. Boa parte dos partidos que estão aqui já tiveram a oportunidade de governar este Estado e o resultado? Eu não vi!”

O debate da última quinta-feira teve a promoção da Federação das Associações de Municípios do RS (Famurs), do Grupo de Notícias Integradas e da Rede Verzeri.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo