DestaqueEconomiaJornalismo

MÍDIA. Maior grupo gaúcho anuncia o começo de alteração societária e o retorno de Nelson Sirotski

Entrada de novos associados deve mudar o perfil de comando no Grupo RBS

Entrada de investidores e reformulação nos conselhos da empresa marcam processo que deve durar dois anos (Foto de Reprodução)

Do portal especializado Coletiva.Net / Com foto de Reprodução

A semana do Grupo RBS começa com o anúncio de uma nova formação societária, que deverá ser consolidada dentro de dois anos. Entre as alterações, o Conselho de Acionistas, presidido por Gilberto Meiches, deixa de existir, dando lugar ao Conselho de Representantes, ainda comandado por ele. Quem se soma ao novo grupo é Fernando Tornaim, como vice-presidente. Permanecem Nelson Sirotsky, Carlos Melzer, Marcelo Damasceno Ferreira (representante da JAMAH) e Luís Lima (representante de SôniaPedro Sirotsky). Ingressam também Maurício Sirotsky Neto (representante da Maromar Investimentos) e Juliano Pereira (representante da TKPar). 

O executivo Geraldo Corrêa, filho de Fernando Ernesto Côrrea – ambos com participações no Grupo -, participará dos processos de governança, a partir de comitês do Conselho de Representantes. Claudio Toigo permanecerá como presidente-executivo da RBS, liderando o atual comitê executivo da empresa, que ocupa-se dos negócios de mídia. 

Outra novidade no processo de mudanças é o retorno de Nelson Sirotsky como publisher da empresa. Mesmo com uma posição não executiva, será dele a responsabilidade do Conselho Editorial, grupo que será formado no segundo semestre deste ano, com nomes que já atuam no conglomerado, bem como convidados externos. Como integrante do antigo Conselho de Acionistas, Nelson sempre participou das questões editoriais, mas agora formaliza essa atividade. “Todo este movimento é um sinal claro da crença dos acionistas e também do mercado no negócio de comunicação e do nosso compromisso de assegurar ao Rio Grande do Sul um jornalismo responsável, cada dia mais contemporâneo, independente e plural, que atenda às necessidades e aos desejos dos nossos públicos”, destaca Nelson.

Em grande parte, essas alterações estão diretamente ligadas à criação da RBS Ventures, anunciada em fevereiro de 2022, como a holding responsável pela geração de investimentos em novos negócios, de diferentes segmentos. Entre eles, deverão estar no radar games e entretenimento. “Com muito orgulho, vamos participar deste novo ciclo da história da RBS, ampliando o foco em inovação, nas novas tecnologias e em conteúdos interativos. Tenho convicção de que a RBS seguirá protagonista nesse importante papel da comunicação, apoiando o desenvolvimento do nosso Estado e do nosso País”, garante Tornaim. 

Quem também comemora as mudanças é Jayme Sirotsky, presidente emérito da RBS. “Este ingresso de investidores preserva os propósitos claros, definidos ao longo de seus 65 anos de existência, de trabalhar pelo desenvolvimento do Rio Grande do Sul, consolidados na prática de uma comunicação responsável e no exercício da liberdade de imprensa e de expressão que tanto defendemos. Com este passo, vamos além, buscando contribuições efetivas para inovar, evoluir e crescer, gerando ainda mais benefícios para toda a comunidade”, ressalta ele.

Entenda a RBS Ventures

Da RBS Ventures, participa, além da própria RBS, a TKPar, comandada por Tornaim, que lidera investidores gaúchos dos setores imobiliário, agronegócio, financeiro e de inovação. Também faz parte da empresa criada no início do ano a Maromar Investimentos, com Maurício Sirotsky Neto à sua frente. 

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo